Assine CLAUDIA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Querido Pet Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Querido Pet
Notícias sobre saúde animal, novidades do mercado pet e, claro, tudo o que nossos queridos pets aprontam por aí
Continua após publicidade

Cachorrinha anda 200km para procurar donos que a rejeitaram

Maru foi encontrada com as patas e o focinho quebrados devido à longa caminhada

Por Da Redação
3 out 2019, 16h11

Alla Morozova, uma proprietária de um canil em Novosibirsk, na Sibéria, Rússia, vendeu uma cachorrinha de 5 meses chamada Maru para um casal de Krasnoyasrk, também na Sibéria. As cidades ficam aproximadamente 600 km de distância. Seis meses depois da compra, o casal ligou para o canil dizendo que queria devolver Maru, porque ela “era muito alérgica”.

Não perca o que está bombando nas redes sociais

“Eu nunca desisto dos meus cães. Quando eu vendo algum, estipulo com os donos que eles devem me informar se não quiserem mais o animal. Por isso, combinamos que Maru voltaria para o canil”, explicou Alla.

O casal decidiu que mandaria a cadela para Novosibirsk de trem, acompanhada por um responsável. De acordo com o jornal The Siberian Times, depois de algumas horas de viagem, o trem fez uma parada e Maru acabou fugindo. Os donos foram avisados do ocorrido, mas se recusaram a ir procurá-la. “Isso me enfureceu. Eles não estavam nada preocupados”, contou a dona do canil.

Depois de mais de dois dias de buscas, Maru foi encontrada chorando, com o focinho e as patas quebradas, em uma área industrial de Krasnoyasrk, cidade onde vivia antes de ser abandonada. Ela percorreu mais de 200 km sozinha.

Continua após a publicidade
(The Siberian Times/Reprodução)

Supõe-se que ela tenha usado seu senso de direção para encontrar seus antigos donos. A raça de Maru, Mastim inglês, é conhecida por ser “guardiã da família”, o que pode justificar sua atitude.

Alla resgatou Maru e agora ela está em tratamento no canil. “Ela não foi para Novosibirsk, mas sim para onde vivia. É surpreendente que tenha seguido o caminho certo, porque geograficamente não tinha pontos de referência. Na cidade onde vivia costumava andar apenas pelo quintal”, contou Alla.

(The Siberian Times/Reprodução)

Leia mais: Como acabar com o comportamento agressivo do seu gato

+ Convidado inusitado? Urso invade cerimônia de casamento nos EUA

PODCAST – Como ter mais orgasmos: o caminho para uma vida sexual satisfatória

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

O mundo está mudando. O tempo todo.
Acompanhe por CLAUDIA e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.

Acompanhe por CLAUDIA.

Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Moda, beleza, autoconhecimento, mais de 11 mil receitas testadas e aprovadas, previsões diárias, semanais e mensais de astrologia!

Receba mensalmente Claudia impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições
digitais e acervos nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 12,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.