Clique e Assine CLAUDIA por R$ 9,90/mês
Imagem Blog

Ana Claudia Paixão

Materia seguir SEGUIR Seguindo Materia SEGUINDO
A jornalista Ana Claudia Paixão (@anaclaudia.paixao21) fala de filmes, séries e histórias de Hollywood
Continua após publicidade

‘Saint X’: onde ficção soluciona uma morte jamais explicada

Série “escondida” na StarPlus é interessante para quem gosta e acompanha true crime

Por Ana Claudia Paixão
1 set 2023, 08h05

Olha, se você tem uma família como a minha, jantares e almoços podem ser estranhos quando todos discutem séries e documentários sobre true crime num grau que beira o bizarro. O gênero sempre foi popular, tanto que há um Canal da Discovery – o ID – dedicado a ele e, sem surpresa, também é o tópico mais comum entre os podcasts mais bem classificados ao redor do mundo. Segundo alguns psicólogos, a preferência vem um pouco da busca de se sentir mais agradecida ou protegida na vida comum, longe do perigo.

Não sei se teoria se aplica, mas eu também estou na onda familiar e quando comecei a assistir a série Saint X, imediatamente lembrei do crime que deve ter inspirado a história. Digo deve porque, embora seja claramente inspirado em um crime real, oficialmente, não é.

Saint X está na plataforma desde julho, portanto há uma chance que já a tenha descoberto também. Ela é sobre o desaparecimento – e a morte – de uma adolescente durante uma viagem com a família no Caribe e como o trauma impacta a vida de todos os envolvidos, sobreviventes e suspeitos. No caso, Alison Thomas (West Duchovny, na vida real a filha de David Duchovny e Téa Leoni, e que também está na série O Império da Dor, da Netflix), mas ninguém duvida que a história seja “parecida” com o caso da adolescente americana Natalee Holloway.

Natalee, cujo corpo jamais foi localizado, desapareceu em 2005, durante uma viagem escolar para Aruba, no Caribe. Foi vista pela última vez saindo de um bar fora do hotel onde estava hospedada, acompanhada por Joran van der Sloot e os irmãos Deepak Satish Kalpoe. Muito parecido como acontece em Saint X, mas as semelhanças param aí. Como é a adaptação de um livro de ficção, é preciso mencionar que há diferenças entre o livro e a série também. No livro, como no caso real, nunca é revelado o que acontece com Alison de verdade, mas a série esclarece o mistério. Com reviravoltas, claro.

Continua após a publicidade
emily - série Saint X
Alycia Debnam-Carey como Emily. (Star+/Divulgação)

Ainda que a alternativa final ajude a evitar problemas com a família Holloway e outros envolvidos da vida real, ainda pode ser decepcionante diante do grande mistério que vai se formando em uma narrativa não linear, onde passado e presente são costurados para crescer nossa ansiedade a cada episódio.

Uma coisa que é igual no livro e na série é que em Saint X, é que a protagonista não é Alison, mas sua irmã caçula, Emily (Alycia Debnam-Carey), que não consegue superar o trauma e a angústia de não saber o que houve com ela. Emily lida com problemas de saúde mental e tem uma crise nervosa, mas ao esbarrar com um dos suspeitos soltos e vivendo em Nova York, decide investigar por conta própria. Obviamente o risco psicológico é ainda pior do que o físico.

Continua após a publicidade

A curiosidade de bastidores é que a série seria estrelada por Victoria Pedretti, a nossa adorada Love da série Você (You), mas ela acabou sendo (muito bem) substituída por Alycia Debnam-Carey. Ainda assim, há algumas personagens irrealmente compreensíveis, como o namorado de Emily nos dias atuais ou até mesmo os pais dela lidando com a imaturidades de Alison. Mas é a complexa relação dos locais, em especial “Gogo” (Josh Bonzie) e Edwin (Jayden Elijah), cujas vidas à margem de um resort de ricos segura a parte dramática da história. Eles são os principais suspeitos do crime, embora aleguem inocência. Algo aconteceu e eles estão obviamente mentindo para a polícia. Seria a resposta do que aconteceu realmente com Alison?

saint x alison
Madelaine West Duchovny como Alison, inspirada em Natalee Holloway. (Star+/Divulgação)

Teremos a resposta (evito o spoiler), mas ela pode não ser o que se espera. Pena que a vida não fez o mesmo por Natalee. Ela foi oficialmente reconhecida como morta em 2012, e Joran van der Sloot segue sendo o principal suspeito e único com o conhecimento do que houve com a jovem. Há a suspeita de que Natalee tenha morrido acidentalmente por excesso de bebidas (todos testemunham que ela estava exagerando com álcool) e os três tenham enterrado seu corpo ou cremado, o que explicaria porque nada foi encontrado até hoje. Quando Joran foi condenado em 2012 pelo assassinato de Stephany Flores Ramírez, de 21 anos, em Lima, Peru, ele voltou a ser o principal elo com a morte de Natalee novamente. Em junho de 2023, ele foi extraditado para os Estados Unidos para enfrentar julgamento por extorsão e fraude eletrônica, com ambas as acusações ligadas ao desaparecimento de Natalee Holloway. Será que um dia saberemos o que houve? Por hora, vale conferir Saint X e a ótima atuação de West Duchovny.

Continua após a publicidade
Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Moda, beleza, autoconhecimento, mais de 11 mil receitas testadas e aprovadas, previsões diárias, semanais e mensais de astrologia!

Receba mensalmente Claudia impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições
digitais e acervos nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de 14,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.