Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Morre Ian Holm, um dos mais respeitados atores britânicos

Ator ficou conhecido como Bilbo Baggins de O Senhor dos Anéis. Ele tinha 88 anos e morreu por complicações do Mal de Parkinson

Por Da Redação - Atualizado em 19 jun 2020, 13h24 - Publicado em 19 jun 2020, 12h26

Bilbo Baggins foi visto pela última vez quando tinha mais de 1.700 anos. Os hobbits, conhecidos por sua longevidade, ganharam mais notoriedade (e respeito) depois que o ‘bolseiro’ liderou aventuras incríveis na Terra Média ao lado do mago Gandalf. Bilbo eternizou as histórias em seu livro, O Hobbit- Lá e Lá de Novo (The Hobbit – There and there again), que depois foi retomado por seu sobrinho, Frodo. Para quem leu O Senhor dos Anéis e/ou viu os filmes, certamente imaginou imediatamente o ator Ian Holm em sua brilhante e definitiva interpretação do personagem. A vida fora da ficção é mais curta, e hoje (19) foi divulgado que o ator faleceu em Londres, aos 88 anos.

“Ele morreu pacificamente no hospital, com seus familiares e seu cuidador. Charmoso, gentil e extremamente talentoso, sentiremos muito a sua falta,” disse a nota à imprensa de seu agente.

Holm era adorado pelos melhores atores e estrelou clássicos do cinema como Carruagens de Fogo (para o qual foi indicado ao Oscar), As Loucuras do Rei George (outra indicação), Greystoke- A Lenda de Tarzan, Henrique V e Alien – o Oitavo passageiro, apenas para citar outros, além das adaptações da obra de J. R. R. Tolkien para o cinema.

A causa da morte foram as complicações naturais do Mal de Parkinson, que afastou o ator do trabalho que o manteve ativo até poucos anos atrás. Sua viúva, Sophie de Stempel,  compartilhou fotos dos últimos dias de vida do artista, inclusive vários desenhos que ela fez do marido.

Continua após a publicidade

View this post on Instagram

10 days ago

A post shared by Sophie de Stempel (@sophiedestempel) on

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

View this post on Instagram

Today

A post shared by Sophie de Stempel (@sophiedestempel) on

Continua após a publicidade
Continua após a publicidade

Simpático e versátil, preferido pelos melhores

Assim como a de todos os grandes artistas britânicos, a carreira de Ian Holm começou nos palcos, com Shakespeare, e colecionou prêmios, inclusive um Tony quando encantou a Broadway na peça The Homecoming, nos anos 1970. Porém, ele desenvolveu um profundo medo do palco que o afastou do teatro e o levou de vez para o cinema.

Ian Holm, em 1981, como o técnico Sam Mussabini, em Carruagens de Fogo (Photo by Warner Bros./Archive Photos/Getty Images

Em Alien – O Oitavo Passageiro, de 1979, ele roubou a cena como o cientista Ash, mais tarde revelado como um (atenção spoiler!) robô. Em seguida, o papel do sensível técnico italiano Sam Mussabini, em Carruagens de Fogo, o rendeu uma indicação ao Oscar. Dali, até a sua morte, Holm foi um dos artistas mais versáteis e ativos em filmes, aparecendo em dramas, aventuras ou comédias com igual destaque.

Ian Holm na pré-estrêia do filme ‘Tolkien”, em maio de 2019 David M. Benett/Dave Benett/WireImage/Getty Images

No entanto, ele será lembrado mesmo pela ligação que tinha com a obra de J.R.R. Tolkien. Ainda nos anos 1980, deu voz a Frodo Baggins em uma versão do clássico da literatura para rádio e depois, nos anos 2000, assumiu o papel de Bilbo Baggins na trilogia O Senhor dos Anéis, que repetiu também na trilogia O Hobbit, que acabou sendo seu último trabalho.

Uma das últimas aparições de Holm, já bastante debilitado, foi na pré-estréia em Londres do filme biográfico sobre o escritor, Tolkien, em 2019. Adorado por unanimidade por diretores e colegas, sua morte foi profundamente lamentada ao redor do mundo.  Para os fãs, ele seguiu  – como Bilbo – nas Terras Imortais, o continente além da Terra Média, inacessível aos humanos e onde apenas barcos elfos conseguem chegar.

Publicidade