Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês

Rodrigo Cintra dá dicas de como tingir os cabelos em casa sem apuros

É importante lembrar que deve ser uma decisão pensada e, não, impulsiva! Tenha paciência, consulte seu cabeleireiro antes e siga as dicas do hairstylist

Por Colaborou: Gabriela Maraccini - Atualizado em 2 Maio 2020, 10h49 - Publicado em 2 Maio 2020, 10h30

Neste momento de isolamento social, nos privamos de muitos hábitos que tínhamos antes, como ir à academia, à manicure e ao salão de beleza. Quem estava acostumada a tingir o cabelo, se vê na angústia de querer retocar a raiz e não poder!

Diante deste cenário, muitas mulheres estão arriscando a tingir e retocar o cabelo em casa. Mas é preciso tomar alguns cuidados na hora de fazer algo que, talvez, não esteja tão acostumada a fazer.

Por isso, a pedido de CLAUDIA, o hairstylist Rodrigo Cintra listou algumas dicas essenciais para tingir os cabelos em casa sem apuros. Confira!

Converse com o seu cabeleireiro antes

Mesmo a distância, é crucial conversar com o seu cabeleireiro de confiança antes de realizar o procedimento. “Ele pode explicar melhor qual é a marca que você deve usar, o número de coloração ideal, e até mesmo a proporção, se houver”, explica Cintra. “Escolher coloração é um processo complicado, mesmo que seja só para retocar.”

Antes de aplicar a tinta, prepare o cabelo

Cintra ressalta que a hidratação é importantíssima antes de começar o procedimento. “Vale lembrar que o ideal é cuidar sempre, com tratamentos de nutrição, hidratação e reconstrução, de acordo com a necessidade do fio”, explica ele.

Hidratações com sistema de bio-reconstrução também é uma boa opção, pois devolvem nutrientes perdidos com o tempo e com processos químicos e ainda preparam o cabelo para transformações.

Proteja a sua pele

Antes de aplicar o produto, Cintra recomenda proteger a pele com um pouco de condicionador ou gel de cabelo. Ao iniciar a aplicação da tinta, use luvas e pincel.

Para retirar as manchas de tinta da pele, use sabonete comum esfregando a ponta de uma toalha. Lembre-se de vestir uma roupa velha, pois a tinta mancha.

Retoque apenas as raízes visíveis

Para quem for retocar as raízes, o hairstylist indica retocar apenas as raízes visíveis. “Se pintar o cabelo toda vez que for retocar a raiz, vai fazer os pigmentos se acumularem e, com o tempo, o comprimento e as pontas ficarão de tonalidades diferentes da raiz. E só um profissional para consertar”, alerta.

Quando você faz uma coloração/descoloração e o cabelo oxida, precisa de pigmento. “Você pode aplicar o tonalizante para neutralizar a cor que foi revelada. Ele forma uma película nos fios e tem efeito temporário, isto é, sai após algumas lavagens”, explica ele.

“Existe ainda a coloração permanente, como o nome diz, ela não sai facilmente, precisa fazer um processo no salão se quiser retirar a cor, ou deixar os fios crescerem e ir cortando até a cor sair”, completa.

Continua após a publicidade
No momento, o ideal é apenas retocar as raízes. E antes de realizar qualquer procedimento, consulte o seu cabeleireiro de confiança Folio Images / Folio/Getty Images

Faça um teste de mecha

“Fazer um teste em uma mecha antes de aplicar a tinta vai detectar se o cabelo pode ser submetido ao tingimento, se pode quebrar ou se o produto pode dar alguma reação alérgica”, explica Cintra. “Faça de acordo com as instruções da embalagem e com a orientação do seu cabeleireiro”, orienta.

Para saber a cor que vai ficar, separe a mecha na nuca, prenda o resto e aplique a coloração. Coloque um papel alumínio ou uma folha para não ter contato com o resto dos fios. Espere o tempo total da ação, enxágue e seque.

Cuidado na hora de mudar a cor do cabelo

“Nesse momento, fazer retoques tudo bem, mas não é a hora de mudar”, alerta o hairstylist. “Só é possível mudar uma cor se o cabelo for claro. Para um tom mais escuro, ou descolorido, você coloca uma cor. Quem tem o cabelo escuro e quer clarear, não consegue com coloração. Essa é uma regra universal: coloração não clareia coloração. Tem que ser feito uma limpeza com descolorante”, reitera.

“Agora, se for para escurecer é mais fácil. Porém, exige conhecimento. Se a mulher tiver o cabelo muito claro e quiser escurecer para um castanho, tem que tomar cuidado para o cabelo não ficar acinzentado. Se for de um cabelo claro para um escuro tem que fazer pré-pigmentação, tem que colorir antes de chegar na cor desejada”, esclarece Cintra.

Ele ainda ressalta que encontrar uma cor que combine com a pessoa exige conhecimento de colorimetria, fundos de pigmentação e textura dos fios. “Por exemplo, escolher a cor por meio da caixinha só é indicado para quem tem cabelo sem pigmentação (branco ou descolorido). E mesmo assim pode não ficar exatamente igual”, explica. Isso acontece porque o cabelo natural tem pigmentos próprios que reagem com pigmentos de coloração, formando uma terceira cor, uma espécie de mistura entre a cor do seu cabelo e a cor da tinta.

Nada de ficar loira na quarentena!

Cintra é pontual ao dizer que não aconselha realizar a descoloração ou fazer luzes em casa. “São técnicas minuciosas. Se der errado, vai manchar, marcar, deixar o fio elástico a ponto de quebrar e até ocorrer um corte químico!”, alerta.

Vale lembrar, ainda, que existe um tom ideal para cada tipo de pele, então se trata de um procedimento que deve ser feito apenas com um profissional.

Leia a bula sempre

A forma de usar a tinta pode mudar de acordo com cada marca. Prepare de acordo com a bula. “Não fique menos tempo que o indicado com a cor nos fios, pois a coloração pode não agir totalmente e apresentar falhas em algumas partes ou então apresentar transparência na cobertura dos brancos”, explica.

Por falar em brancos, quem quiser tingir os fios grisalhos que já estiverem aparecendo na raiz, basta dividir o cabelo com um pente de cabo fino e depositar a tinta. “Não precisa ficar passando o pincel. Quanto mais fina for a divisão, melhor vai ser a cobertura de branco. Prenda as mechas com presilhas. Se alguém puder aplicar, melhor”, aconselha Cintra.

Tenha calma e paciência

Por fim, Rodrigo explica que a principal dica de todas é ter paciência. Antes de tomar qualquer decisão impulsiva, como cortar o cabelo ou tingir, respire fundo e pense bem se é exatamente o que você quer, para não haver arrependimentos.

“Siga as dicas, acima, e não prejudique seu cabelo. Ele é a moldura do seu rosto. Ligue para o seu cabeleireiro, peça uma consultoria online sobre hidratação, produtos que você pode adquirir de salão e usar em casa com segurança. Cuide bem de você e dos seus fios, tudo vai passar! Estamos juntos!”, finaliza.

Em tempos de isolamento, não se cobre tanto a ser produtiva:

Continua após a publicidade
Publicidade