CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR R$ 14,90/MÊS
Flavia Viana Bailarina e jornalista, ou jornalista e bailarina. Tanto faz. A coluna fala sobre métodos, histórias, entrevista pessoas, mostra tendências, espetáculos, entre outros assuntos relacionados, mas colocando em tudo isso o mais importante: seu grande amor pela dança

Conheça o ballet blend, método de dança focado no bem-estar mental

Inspirada em suas alunas, Anninha Martins criou o ballet blend, em que o seu maior foco é a saúde e a saúde mental e corporal

Por Flavia Viana Atualizado em 25 jun 2021, 21h38 - Publicado em 25 jun 2021, 21h31

Todos sabemos, já ouvimos falar, praticamos ou experimentamos uma modalidade de dança. Em tempos de pandemia, também tem sido uma ótima opção para mantermos a forma física, mas também para preservarmos a saúde da mente, seja com a prática online ou presencial (nesse caso, utilizando todas as medidas de segurança contra a Covid-19).

Foi pensando em tudo isso que a bailarina Anninha Martins, formada em dança, com certificação pela Royal Academy of Dance, e Pilates pela Physio Pilates, criou o método do Ballet Blend.

“A graduada em educação física me ajudou a montar o método e ter uma didática assertiva. A minha grande inspiração sempre foram as minhas alunas, que me incentivaram e me ajudaram a criar o nome”, explica Anninha.

ballet
Rafael Marques/Divulgação

O Ballet Blend é uma aula de dança que mescla a nomenclatura e os passos do ballet clássico com os exercícios da ginástica localizada coreografada, muito usada em academias na década de 90. Um dos objetivos do método é estimular a prática wellness, que, apesar de englobar o condicionamento físico como segundo plano, trabalha outras perspectivas para que haja o equilíbrio entre a mente e o corpo do aluno, visando a qualidade de vida e o bem-estar.

“O método foi criado para ajudar as pessoas a se amarem e terem mais foco na vida  – por meio da dança e do movimento  –, mas também para elas serem mais assertivas com o trabalho físico, possibilitando o emagrecimento, o ganho do tônus muscular, do corpo delineado e alongado como o de uma bailarina. O Ballet Blend é a aula da mulher ousada! ”, comenta Annnha.

O Ballet Blend tem muitos benefícios e pode ser feito por meio de aulas online ou presenciais. O método foca em objetivos diferentes, entre eles a perda de peso.

ballet
Rafael Marques/Divulgação

“Com o Ballet Blend, sinto que a evolução dos meus alunos consiste em quatro pilares. Primeiro, atingir os objetivos da perda de gordura (emagrecimento); Segundo, diminuição da gordura e aumento da massa muscular magra (tônus muscular); Terceiro, adquirir um alinhamento articular (postura) e o alongamento junto com a flexibilidade, de acordo com diferenças individuais, pois cada aluno corresponde de uma forma diferente. Por fim, o trabalho cognitivo, no qual o aluno consegue decorar melhor, ter destreza, atingir a capacidade cardiorrespiratória, condicionamento físico e também consegue ter mais autoestima e confiança. O Ballet Blend é uma aula completa, que ajuda o indivíduo a se colocar melhor com ele mesmo e perante à sociedade”, explica Martins.

Atualmente, Anninha tem ministrado todas as aulas (online e presenciais). Por causa da pandemia, ela tem optado por ensinar a técnica de casa por meio de uma plataforma (www.balletblend.com.br). Além disso, há turmas diversas, ou seja, com níveis diferentes para que todos possam praticar de acordo com a sua evolução. Os valores também são bem acessíveis, por isso não tem desculpa para não praticar.

Os resultados das aulas

“A didática e a intensidade são iguais para as aulas online e presenciais. O que muda é a parte de correção do aluno (ao vivo). Na versão online, para que as aulas fiquem qualificadas, realizamos uma anamnese antes em todos os alunos e temos todo o cuidado para ter uma didática que facilite a compreensão e a execução dos exercícios à distância”, comenta.

Continua após a publicidade

Não há contraindicações para quem tem interesse em fazer as aulas de Ballet Blend, pois elas são divididas em diferentes níveis: iniciante, intermediário e avançado. Também não há necessidade de formação prévia em balé clássico, mas é recomendado a vivência de aproximadamente dois anos em alguma modalidade de dança e/ou outras atividades físicas.

ballet
Rafael Marques/Divulgação

Essa recomendação é feita para que lesões sejam prevenidas, pois a consciência corporal desenvolvida por quem já pratica algum tipo de exercício pode ajudar na compreensão e na execução das sequências transmitidas em aula. Caso a pessoa não tenha essa experiência, é sugerido que comece no nível iniciante para que possa adquirir condicionamento cardiorrespiratório e neuromuscular.

Desta forma, o Ballet Blend é uma aula que pode ser praticada por indivíduos de diferentes faixas etárias e gêneros. “O Ballet Blend é indicado para todas as pessoas – quem tem lesões idem -, pois colocamos exercícios que podem ser substituídos por outros, além de ter sequências coreografadas que auxiliam na prevenção de futuras lesões e também na analgesia de dores”, explica Martins.

Grávidas podem fazer as aulas, mas é recomendado que evitem trabalhos de isometria, abdômen e muita repetição de exercícios, porém não há nenhuma contraindicação.  Vale lembrar que é imprescindível confirmar com o médico se ele permite a prática de exercícios físicos durante a gestação.

Sobre a prática do método por bailarinos profissionais

“Não sentimos nenhum preconceito de bailarinos clássicos profissionais. Por eu ser profissional de educação física e por também ser formada em dança, com diploma reconhecido pelo MEC, acredito que temos autoridade – e conhecimento – na área da dança e no mercado fitness. Os bailarinos nos respeitam, gostam do nosso método – inclusive, alguns fazem as nossas aulas online e adoram!”

ballet
Rafael Marques/Divulgação

Em um momento de pandemia, o método só cresceu

“A pandemia foi um período de novos voos para o Ballet Blend. Crescemos a marca, gradativamente, em meio à pandemia do Covid-19, quando as aulas presenciais tiveram que ser suspensas dos estúdios e escolas de dança. Desta maneira, criamos um Instagram fechado para lecionar as aulas de maneira online para as alunas”, diz a profissional, que desde novembro conta com uma sócia, a Patrícia Marrese.

“Em janeiro de 2021, lançamos o Estúdio Blend, uma plataforma restrita para alunos em nosso site. A nossa primeira turma própria com aula presencial surgiu em maio deste ano. Acredito que a pandemia nos trouxe novos olhares e direções , uma vez que tivemos que criar novas abordagens para lecionar aulas”, reflete Anninha. Para ela, o formato online veio para ficar e proporciona mais flexibilidade aos alunos.

“Quando a gente quer mudar, a gente tem que estar aberto às mudanças para sair da zona de conforto. Então, a minha dica para quem quer começar é que você se ame e comece a praticar, pois o método vai te ajudar a ter um equilíbrio físico e mental. Quando você tem esse equilíbrio, você tem saúde!”

Para mais informações sobre as aulas, acesse o site do Ballet Blend.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade