Como tratar a calvície e a queda de cabelo

Estudos mostram qual é a melhor dose do medicamento minoxidil para controlar a queda de cabelo

O cabelo nasce, cresce e morre durante toda a vida, fazendo um ciclo perfeito e contínuo. Nós temos cerca de 150.000 mil fios no couro cabeludo, sendo que cerca  85% ficam na fase de crescimento e 15% estão na fase de repouso e queda.

Diferentemente do que as pessoas pensam, mesmo na situação saudável, o cabelo está crescendo e caindo num ciclo sem fim. Após cair, reinicia o ciclo. Muitas situações alteram o equilíbrio do ciclo capilar e provocam queda de cabelo. Entre essas situações esta a calvície onde devido a predisposição genética após cada ciclo o fio torna-se mais e mais fino e fraco.

O minoxidil é uma medicação muito conhecida para tratamento da queda de cabelo sendo uma das drogas aprovadas pelo FDA e ANVISA para esse fim. Ele é usado em forma tópica, geralmente em loção, sendo aplicado duas vezes ao dia com cabelo úmido. No Congresso Mundial de Dermatologia, realizado em Milão em junho de 2019, foi apresentado o uso do minoxidil por via oral associado ou não a outros medicamentos. A dose recomendada por via oral foi de 0.25 mg a 2mg uma vez ao dia em forma de comprimido oral ou sublingual.

O uso tópico pode ser loção duas vezes ao dia e da espuma uma vez ao dia. Nesse caso, as mulheres têm dificuldade de aderência ao tratamento pelo fato do produto comprometer a cosmética capilar. O uso sistêmico elimina essa dificuldade e em doses baixas não apresenta efeitos colaterais. O primeiro trabalho com uso de minoxidil via oral foi apresentado por um autor australiano que usou em cerca de trinta mulheres combinando o minoxidil 0.25mg e a espironolactona 25 a 50 mg. Houve resposta satisfatória após cerca de 45 dias.

O minoxidil age no ciclo capilar e prolonga a fase de crescimento do fio, além de melhorar sua espessura e qualidade. O tratamento é feito com a ingestão de 1 pd via oral uma vez ao dia e a melhora começa a ser percebida com cerca de 45 dias de tratamento. O medicamento via oral é bem tolerado não havendo queixas de efeitos colaterais com doses de 0.25mg ao dia. Nas doses maiores principalmente acima de 1mg pode haver queixas de tontura, fraqueza e também de hipertricose que é o aumento dos pelos do corpo. Diferente do finasterida, ele não provoca alterações da libido.

Leia mais: Bioestimulação para tratamento da flacidez