CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS
Denise Steiner Por DERMATOLOGIA A médica Denise Steiner é dermatologista, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia e doutora pela Unicamp

Melasma: saiba o que agrava e quais são os tratamentos

A dermatologista Denise Steiner ainda revela o impacto da Covid-19 na produção dessas manchas na pele

Por Da Redação 22 abr 2021, 10h40

Melasma é uma mancha acastanhada que aparece principalmente no rosto de mulheres jovens. Ele é muito frequente no nosso meio, que tem peles com diversas matizes.

O melasma é uma mancha que é muito mais que excesso de melanina. No local a pele é envelhecida com vasos dilatados, fibras destruídas e emaranhadas, além de pigmento mais profundo na pele.

Também existem células como os mastócitos em maior quantidade que estimulam maior produção de melanina.

O melasma piora por causa de hormônios como no caso do cloasma da gravidez e também com pílula anticoncepcional.

Outro fator de piora é o estresse por qualquer motivo e até mesmo a pandemia pela Covid-19. No entanto, o melasma piora intensamente com o sol, calor e luzes em geral.

A radiação do sol tem 40% de luz visível que também é a mesma luz do computador e do celular. Essa luz é a que escurece e mancha mais a pele.

Num país tropical como o nosso é difícil tratar do melasma por causa da intensidade de radiação durante todo o ano.

O tratamento do melasma é desafiador, mas os resultados estão melhorando, pois o conhecimento aumentou e trouxe novas e ótimas possibilidades. Nesse sentido o ácido tranexâmico é a estrela especial.

O ácido tranexâmico, quando ingerido, provoca um bloqueio dos estímulos provocativos da mancha. Ele impede o estímulo do sol de agir mais intensamente, assim como bloqueia a ação hormonal e também o aumento da vascularização.

Continua após a publicidade

O ácido tranexâmico não é um clareador, mas com seu complexo mecanismo de ação age em todos os níveis de produção de melanina. O ácido tranexâmico tópico e injetável não é tão eficaz como o sistêmico.

Vale ressaltar que o ácido tranexâmico é um remédio e são necessários exames prévios para sua ingestão.

O melasma também é tratado com laser e microagulhamento mais “drug delivery”. O laser tem que ser de baixa intensidade e pulso rápido. Por isso é necessário maior número de sessões. A pele fica rosada e melhora cerca de 30 minutos após a aplicação.

O microagulhamento e também microinjeção de medicamentos na pele, MMP, melhoram a qualidade da pele e clareiam com ácido tranexâmico e outros clareadores.

O melasma deve ser tratado todos os dias com receitas especiais que misturam medicamentos clareadores e antienvelhecimento. O filtro solar com um número alto de proteção física e química para UVA, UVB e luz visível também é fundamental.

A produção para luz visível é feita pela cor com pigmento de óxido de ferro. O melasma deve ficar escondido com o filtro e o mesmo deve ser repetido três a quatro vezes ao dia.

Alimentação equilibrada, sono tranquilo, controle do estresse também são fundamentais para o controle dessa mancha tão prejudicial para a autoestima.

Cuide-se.

Continua após a publicidade

Publicidade