Clique e Assine CLAUDIA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Tomar colágeno previne o envelhecimento? Artigo de Harvard conta

O debate aflorado sobre colágeno funcionar ou não para a cútis é uma realidade. Se quiser saber se é eficaz, confira aqui

Por Lorraine Moreira
Atualizado em 20 abr 2024, 07h21 - Publicado em 20 abr 2024, 07h04

Tomar colágeno previne o envelhecimento? Se você começou a notar rugas e flacidez em seu rosto, é possível que tenha procurado saber da eficácia de produtos com a substância para a pele. Um artigo publicado recentemente na Harvard Health Publishing trouxe informações bastante relevantes após avaliar se bebidas e suplementos com a proteína são realmente eficazes.

O que é colágeno e como ele atua na pele?

O colágeno é uma proteína encontrada nos tecidos conjuntivos do corpo. Sua produção é feita pelo nosso próprio organismo através, principalmente, de células fibroblastos – que compõem essa estrutura a partir de aproximadamente 40 aminoácidos. 

A função do colágeno é promover a elasticidade e resistência de estruturas, como pele, ossos, dentes, articulações e músculos, segundo Laís Rios, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia. “Também é importante no processo de cicatrização e regeneração.”

Existem quatro tipos de colágeno. “São altamente presentes até os 25 anos, quando, de maneira natural, sua produção começa a reduzir progressivamente, causando as rugas e linhas de expressão”, explica a especialista.

É nesse ponto que uma série de produtos com colágeno são produzidos pelo mercado de saúde, bem-estar e beleza. Mas será que eles funcionam mesmo?

Os suplementos com colágeno funcionam?

Possíveis benefícios de suplementos com colágeno dependem de como a substância é digerida e absorvida no trato gastrointestinal, além de os produtos dessa digestão chegarem ou não aos tecidos-alvos para ter um efeito terapêutico.

Continua após a publicidade

Aqui, vale destacar que, ao consumir o suplemento, o corpo humano é incapaz de absorver o colágeno em sua forma completa. Para entrar na corrente sanguínea, ele precisa ser decomposto em peptídeos para que possa ser absorvido pelo intestino.

Ainda assim, existem pesquisas que comprovam algumas vantagens desse uso, mas há ainda debates no mundo científico. Acontece que parte desses estudos são pequenos e patrocinados por fabricantes de produtos com colágeno, o que aumentaria a chance de vieses das pesquisas.

Um artigo publicado na Harvard Health Publishing, porém, traz uma visão mais realística sobre o assunto e releva benefícios do uso desse componente.

Colágeno envelhecimento
Colágeno é produzido naturalmente pelo corpo (Ron Lach/Pexels)

Pesquisa de Harvard sobre colágeno

As 19 revisões e análises publicadas no Internacional Journal of Dermatology e mencionadas no artigo apontaram para a melhora na firmeza, elasticidade e rugas menos perceptíveis depois da suplementação com colágeno. O problema é que, até hoje, nenhum estudo em humanos provou que o colágeno ingerido por via oral acaba na pele.

Continua após a publicidade

Algumas estratégias são tomadas para que os pacientes sintam os benefícios da suplementação de colágeno. “Inicialmente, acreditava-se que a absorção feita pelo organismo era mínima, mas com os avanços e melhorias, além do processo de hidrólise, que é a quebra do colágeno, foi possível alcançar uma taxa de absorção maior e mais efetiva desde que o tratamento seja de, no mínimo, três meses, que é a duração apontada nos estudos científicos disponíveis”, esclarece a dermatologista. 

Voltando ao artigo, outras teses randomizadas trouxeram resultados positivos para a bebida de colágeno quando foram consumidas com grandes quantidades de peptídeos prolil-hidroxiprolina e hidroxiprolilglicina. 

A especialista explica: “A maneira mais fácil de absorver o colágeno é usando sua forma hidrolisada, também chamada de ‘peptídeos de colágeno’, pois é uma versão ‘pré-digerida’, que passou pelo processo de quebra de moléculas”. Uma vez na corrente sanguínea, esses peptídeos são transformados em aminoácidos e espalhados pelo corpo, concentrando-se em regiões que possuem mais carência de colágeno.

Qual é a dosagem adequada de colágeno?

A resposta depende da anamnese entre o paciente e o dermatologista, conforme Laís. “Em geral, para trazer efeitos significativos à textura da pele, cerca de 2,5g de colágeno Verisol/dia já é o suficiente”, continua.

Existem outros tratamentos mais eficazes do que o colágeno?

“Além da aplicação de estimuladores de colágeno, feita em consultório através de pequenas injeções em pontos estratégicos, outros tratamentos com lasers e o ultrassom microfocado têm apresentado resultados interessantes e são potencializados quando associados à ingestão do colágeno oral”, finaliza Laís.

Continua após a publicidade
Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Moda, beleza, autoconhecimento, mais de 11 mil receitas testadas e aprovadas, previsões diárias, semanais e mensais de astrologia!

Receba mensalmente Claudia impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições
digitais e acervos nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de 14,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.