Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês

Tá frio? Hora de cuidar da pele

E lembrar de beber mais água, usar protetor labial mesmo dentro de casa e, sim, trocar o banho mega quente por um morninho

Por Colaborou: Gabriela Teixeira - 26 Maio 2020, 08h00

Pouco mais de dois meses desde o começo do outono, as temperaturas estão começando a cair em boa parte do Brasil. Provavelmente você  já tirou as cobertas e roupas mais quentes do armário e até pesquisou receitas para espantar o frio. Mas e quanto aos cuidados com sua pele, já parou pra pensar neles? É chegada aquela hora do ano em que ela precisa de uma dose extra de atenção porque tende a se tornar mais seca, principalmente pela diminuição da umidade do ar. Fabiana Seidl, médica dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), explica. Com o ressecamento nossa barreira cutânea perde sua integridade, ficando mais predisposta à dermatites e infecções”.

Mas não é só isso. Tem dois outros fatores que também podem piorar o ressecamento. No frio, tendemos a sentir menos sede e ingerir menos água. Também é comum aumentarmos os banhos de água quente. Por isso, segundo Seidl, além de ressecada, a pele ainda pode ficar áspera, descamar e apresentar aquela vermelhidão. E quem já tem algum problema de pele como dermatite atópica ou seborreica, rosácea, psoríase e acne, pode sofrer mais ainda. Franklin Verissimo Oliveira, dermatologista, alerta para outro problema. “Há ainda um aumento da sensibilidade e diminuição da capacidade de regeneração e da efetividade da função de barreira da pele, o que a torna mais vulnerável a ação de agentes externos, como a poluição”. 

Ou seja, para se prevenir contra tudo isso, só há um caminho. Se hidratar frequentemente. “Quando falo de hidratação, me refiro não somente a da pele, que mantém íntegra a barreira lipídica, mas também à ingestão adequada de água. Minha recomendação é ingerir cerca de 2 litros de água por dia, tomar banhos mornos e não muito demorados, preferir sabonetes mais hidratantes que possuam pH próximo ao da pele (os famosos syndets) e aplicar o hidratante assim que sair do banho, de preferência nos primeiros três minutos após ele”, indica Seidl. O protetor solar, fiel amigo dos dias de calor, também não deve ser negligenciado durante a época mais nublada do ano, pois mesmo que o índice ultravioleta diminua em relação ao verão, 80% dessa radiação ainda é capaz de ultrapassar as nuvens.

Ok, você não conseguiu se prevenir e já está com a pele ressecada. Como cuidar?

Uma vez que a pele já foi lesionada – a depender do tipo de lesão e da pele – é possível tratá-la com hidratantes de ação reparadora e calmante. Em casos de dermatites, porém, “muitas vezes é necessário iniciar um tratamento com pomadas a base de corticoides e antibióticos”, sempre indicados por um especialista consultado, tá? A Dra. Fabiana dá outras dicas. “Máscaras de hidratação e óleos de banhos e corporais também ajudam bastante. Existem ainda produtos específicos para pele oleosa, pois mesmo ela sofre com o ressecamento”.

Falando em cuidados especiais, o rosto, “devido às características biológicas e a uma diferente exposição a agentes externos como maquiagens e poluição, precisa de cuidados diferenciados”, alerta o Dr. Franklin.  Para a região, a limpeza deve ser feita com sabonetes adequados e a hidratação requer produtos mais leves (superimportante isso!) que os corporais. 

Atenção dobrada merecem também os lábios, que sofrem muito no clima frio, rachando facilmente. “A pele que reveste os lábios tem uma camada de queratina muito mais fina do que a facial, e isso faz com que sempre recomendemos cuidados específicos”, conta o Dr. André Braz, também membro da SBD. “É muito importante a utilização diária de fotoprotetores labiais mesmo em casa, para prevenir o ressecamento, fissuras e lesões.  Além disso, é importante lubrificar e hidratar frequentemente os lábios ao longo do dia. Isso evita que eles fissurem ao menor estiramento.”

À noite, a recomendação de Braz é dormir com um hidratante mais viscoso ou oleoso nos lábios, o que fará com eles estejam mais macios e hidratados ao acordar. “Uma dica simples para quem tem os lábios já estão machucados ou ressecados: o mel pode ser utilizado para hidratar e melhorar a cicatrização. E, por possuir propriedades bactericidas, ele ainda é capaz de proteger contra infecções bacterianas no local fragilizado e nas fissuras.”

Todas as mulheres podem (e devem) assumir postura antirracista

Continua após a publicidade
Publicidade