Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Malhar ao ar livre: como se proteger do sol enquanto pratica exercícios

O verão pede esportes em locais abertos, porém é preciso redobrar os cuidados com a pele para praticá-los com segurança.

Por Thais Varela - Atualizado em 16 jan 2020, 05h26 - Publicado em 15 nov 2018, 09h00

Correr, pedalar, patinar, jogar vôlei de praia… O verão é uma das estações mais gostosas para se exercitar e explorar diferentes paisagens. Enquanto as temperaturas mais altas são um incentivo para mexer o corpo, elas também podem ser vilãs para a pele. Por isso, na hora de malhar ao ar livre, é necessário seguir alguns cuidados para garantir a saúde do tecido cutâneo.

Pexels/Pexels

Nunca é demais relembrar: use filtro solar

A indústria de protetor solar está cada vez mais especializada e atualmente existem produtos específicos para o momento da prática de esportes. Esse tipo de cosmético é mais resistente à água e não é dissolvido facilmente pelo suor. “Ao comprar um filtro solar, o indicado é escolher pelas versões que oferecem proteção aos raios UVA e UVB e ao infravermelho, que é a radiação responsável pelo calor. Além disso, o fator de proteção deve ser acima de 30”, explica o dermatologista Alberto Cordeiro, de São Paulo.

Porém, não é apenas nos momentos em que o sol está forte que o filtro solar deve ser aplicado. Em dias nublados, por exemplo, as nuvens filtram apenas 20% da radiação ultravioleta emitida. Por isso, independente de como o céu está, é preciso proteger a pele das queimaduras, envelhecimento precoce e até do câncer.

Os acessórios também ajudam…

Para malhar ao ar livre, as roupas e acessórios também podem contribuir à favor da proteção. “Esse tipo de cobertura cria uma barreira física ao sol e ajuda bastante na preservação da pele. Camisas de manga longa e calça legging, por exemplo, são boas opções para se cuidar durante várias horas sob o sol. As vestimentas com tecidos que possuem proteção UV em suas fibras são grandes aliadas dos atletas, assim como o boné ou viseira e o óculos de sol”, diz Alberto.

Continua após a publicidade

De olho no relógio!

Opte por se exercitar até às 10h e após às 16h, pois nesses períodos a quantidade de radiação UVB (responsável por causar as queimaduras de sol e por contribuir para o surgimento do câncer de pele) é menor na atmosfera.

Hidrate-se

“Beber líquidos durante o dia e, especialmente enquanto pratica exercícios, é necessário para repor a água perdida pela transpiração. Aposte também na hidratação da pele com cremes e séruns hidratantes para mantê-la ainda mais saudável e protegida”, aconselha Alberto.

Reforço extra

O dermatologista ainda pode receitar uma ajuda a mais para garantir a proteção contra os raios solares e indicar o uso do protetor solar oral. Neste caso, são usados pílulas com componentes antioxidantes que blindam o organismo de dentro para fora e auxiliam na diminuição dos radicais livres, que impactam no funcionamento das células do corpo e as envelhecem de maneira precoce.

Prepare-se de acordo com o lugar

“A quantidade de radiação presente em locais como a praia ou a rua, por exemplo, é mais intensa do que em um ambiente como o parque. Isso acontece, porque a vegetação absorve parcialmente os raios solares, diferentemente da areia e do concreto que refletem os feixes de luz”, diz Alberto. Por conta disso, é preciso garantir a proteção necessária a cada local escolhido, assim, a malhação pode ocorrer de forma saudável e sem prejudicar o tecido cutâneo.

Publicidade