Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Temer poderia aprender algo com o discurso de Justin Trudeau

No Dia Internacional da Mulher, o primeiro-ministro canadense enviou uma importante mensagem acompanhada de atos.

Por Lucas Castilho Atualizado em 20 jan 2020, 18h46 - Publicado em 9 mar 2017, 13h24

No Dia Internacional da Mulher, data para celebrar as conquistas femininas e lutar por mais direitos, o presidente do Brasil Michel Temer fez um dos discursos mais desastrosos e sexistas dos últimos anos. De acordo com ele, por exemplo, é apenas da mãe a responsabilidade em educar os filhos. É sério.

Leia Mais: O discurso de Temer no Dia da Mulher foi sexista e um desastre

Felizmente, no mundo, existem líderes conectados com o presente e realmente preocupados em promover direitos iguais. Um deles é Justin Trudeau, o primeiro-ministro do Canadá. Sim, o entusiasta da Yoga e o mesmo que, na ocasião da posse dele no cargo, anunciou ter um gabinete formado por 50% mulheres e 50% homens – “porque, afinal, já é 2015”.

Ah, no dia 08, ele postou no Twitter este discurso aqui:

O vídeo, bem curtinho, começa com Trudeau afirmando que ele e a esposa, Sophie, são “orgulhosos feministas” e procuram criar os filhos para “acreditarem que um mundo igual é um mundo melhor e mais poderoso”.

Ao citar os nomes de algumas canadenses conhecidas por grandes conquistas (entre elas, Viola Desmond, mulher negra que lutou contra a segregação racial), ele também lembrou que algumas batalhas, como a luta por salários equivalentes, ainda é longa.

Leia Mais: 10 mulheres incríveis que estampam dinheiro ao redor do mundo

Continua após a publicidade

“Mulheres ao redor do mundo recebem pagamentos menores, menos promoções e é negado a elas o controle do próprio corpo e reprodutivo. E enfrentam taxas muito altas de violência, assédios verbais, físicos e sexuais. Além disso, todos esses problemas são ainda maiores para indígenas, negras e mulheres trans”, disse ele.

Como palavras são só palavras sem os atos, Trudeau prometeu doar 650 milhões de dólares canadenses para iniciativas que promovam a saúde reprodutiva feminina e os direitos delas ao redor do mundo.

O dinheiro, que será investido num período de três anos, será para projetos de educação sexual, fortalecimento de serviços voltados à saúde reprodutiva, planejamento familiar e métodos contraceptivos. A verba também deverá ajudar a combater a violência sexual contra mulheres, incluindo casamentos forçados e mutilação genital. O direito ao aborto legal e seguro também faz parte do pacote.

Em contrapartida, Michel Temer, além do já citado discurso, postou as seguintes mensagens nesta quinta-feira, 09, no Twitter:

Obviamente, não será o vídeo de Trudeau o responsável por acabar com todos os problemas enfrentados pelas mulheres ao redor do globo. Porém, ele realmente está fazendo o esforço de mandar uma mensagem importante de esperança e igualdade, melhor: acompanhada de atos.

Enquanto isso, temos um presidente que ainda acredita que lugar de mulher é em casa ou no supermercado.

Lugar de mulher é onde ela quiser.

Continua após a publicidade
Publicidade