Natura concede licença-paternidade de 40 dias aos funcionários

O período é o dobro do estabelecido pelo Marco Legal da Primeira Infância, que estendeu a licença de 5 dias para 20 dias

Os funcionários da Natura que se tornarem pais poderão tirar até 40 dias de licença remunerada. A medida ainda vale também para casais do mesmo sexo e nos casos de adoção.

Esse período, ainda pequeno, é o dobro do estabelecido pelo Marco Legal da Primeira Infância, que estendeu a licença de 5 dias para 20 dias em lei sancionada em março. 

A empresa concedeu o benefício por acreditar que a proximidade do pai com a família é extremamente importante, especialmente durante os primeiros dias do bebê, quando a mãe se recupera da gestação. “Decisões como esta reforçam as crenças e os valores da Natura”, afirmou, em nota, Roberto Lima, presidente da empresa.

Vale lembrar que, há 25 anos, a instituição também oferece berçário e creche para os trabalhadores de sua sede, em São Paulo. Antes de deixarem seus pequenos, mães podem ficar seis meses em casa – dois a mais do que prevê o afastamento por lei.

A Natura participa do Programa Empresa Cidadã, pelo qual companhias oferecem maior tempo de licença-maternidade. Como retorno, além do bem-estar de seus trabalhadores, garantem a dedução de impostos federais sobre a remuneração integral do afastado.