Assine CLAUDIA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Mitos e verdades sobre o luto

O Dia de Finados traz a oportunidade de lembrar e homenagear entes queridos, mas pode ser especialmente doloroso para quem passa por um luto recente

Por Da redação
Atualizado em 2 nov 2022, 11h49 - Publicado em 2 nov 2022, 10h07

O Dia de Finados, celebrado no Brasil neste 2 de novembro, é uma oportunidade de lembrar e render homenagem aos entes queridos que já nos deixaram, mas a data pode ser especialmente triste e dolorosa para quem ainda está passando por um processo de luto.  “Quem passa por um luto recente provavelmente vai se lembrar do motivo da morte de alguém amado e pode até sentir culpa por não ter feito algo a mais para evitar a perda ou amenizar o sofrimento daquela pessoa. Já se o luto for saudável, a data servirá para recordar bons momentos, ou seja, o cultivo da memória”, comenta a psicóloga Vanessa Gebrim. Ela explica, abaixo, os seis principais mitos e verdades sobre esse tema. 

O luto é um sentimento de perda profunda

Verdade. A intensidade varia de pessoa para pessoa, mas é um sentimento muito comum. “Não importa a relação que você tenha com a pessoa que se foi, o sentimento de perda é inevitável no início, até que tudo seja transformado em lembranças e saudades”, diz a psicóloga. 

A pessoa que está no processo de luto sempre chora

Mito. Vanessa explica que cada um tem um tipo de reação em um momento de luto. Alguns até conseguem sorrir ao lembrar-se de situações engraçadas que viveram juntos, já outros só conseguem chorar e, ainda alguns, ficam em estado de choque, dependendo da causa da morte da pessoa que se foi.”

Porque estou de luto, devo me afastar de todos

Mito. Não existe uma fórmula pronta para aliviar a dor de uma perda, mas o tempo e o apoio familiar de amigos e familiares geralmente são bons remédios. “É preciso ter paciência e tentar focar nas lembranças boas e legados que o falecido deixou”, recomenda a psicóloga. 

O luto tem um tempo exato para passar

Mito. O luto não tem um tempo certo, ele varia de situação para situação. Pode demorar dias, meses ou até anos. “É importante que a pessoa se blinde e procure formas e afazeres para ajudar nesse tempo difícil, com o intuito de amenizar a dor.”

Continua após a publicidade

Desabafar e falar sobre o assunto ajuda a ressignificar a dor

Verdade. Falar o que sente e colocar para fora é sempre uma das melhores alternativas. “Pedir ajuda e falar sobre a morte contribui muito para o processo do luto. É importante para ressignificar o que aconteceu, dar um novo sentido para aquela perda. Se não vivemos o luto até o fim, não elaboramos a perda, impedindo o término desse processo”, ressalta Vanessa.

Devo passar por todas as fases do luto, obrigatoriamente

Mito. A perda de alguém querido é sempre um evento estressante, porém grande parte das sensações e sentimentos fazem parte desse processo. “Cada indivíduo lida com esse encerramento de forma distinta e de acordo com suas crenças, vivências e capacidades individuais. Não existem necessariamente etapas iguais e obrigatórias para as pessoas passarem”, comenta a psicóloga. 

Só os remédios ajudam a superar o luto

Mito. A melhor forma é procurar uma ajuda psicológica se o sofrimento for muito intenso e se perceber que não está conseguindo lidar com a situação. “Durante uma consulta com o terapeuta, o mesmo indicará um médico especializado para o tratamento medicamentoso que ajuda na ansiedade e depressão, mas tudo isso sempre com um acompanhamento médico”, conclui a especialista. 

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

O mundo está mudando. O tempo todo.
Acompanhe por CLAUDIA e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.

Acompanhe por CLAUDIA.

Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Moda, beleza, autoconhecimento, mais de 11 mil receitas testadas e aprovadas, previsões diárias, semanais e mensais de astrologia!

Receba mensalmente Claudia impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições
digitais e acervos nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 12,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.