Júnior invade palco de Sandy, canta com ela e emociona fãs

Nossa estagiária Anna Petrosino estava lá e conta como foi

Os fãs que estavam no show extra da turnê de Sandy, “Nós, Voz, Eles”, no Credicard Hall, em São Paulo, foram surpreendidos nesta quinta (30) com a presença de Júnior no palco. A dupla está separada há 11 anos. Juntos, eles cantaram “Acho que Pirei” e “Quando Você Passa (turu turu)”.
Os fãs foram à loucura. Inclusive Anna Petrosino, nossa estagiária de arte! Olha o relato dela:
“Estudo todos os dias a noite e quando Sandy anunciou seu show em São Paulo, não comprei pois ainda não sabia minha grade horária, além de ser do tipo de pessoa que não gosta de faltar em aula. Ela então lançou um segundo show, e mais uma vez, não comprei, pelo mesmo motivo.
O show foi se aproximando e a tristeza de não poder estar lá era cada vez maior. 
Chegou o dia do show extra, e acordei meio abatida pois tinha show da Sandy e eu ia perder. Foi então que na hora do almoço, resolvi comprar o ingresso, há poucas horas de começar o show, as vendas pela internet já estavam encerradas. Comprei um ingresso, no único setor que ainda tinha, bem longe, mas isso não importava, pois era para ver a Sandy.
Quando eu peguei meu ingresso na mão, já bateu uma ansiedade. Era meu único assunto do dia. E a cada hora que passava ficava mais animada.
Cheguei um pouco antes de começar o show e fiquei curtindo as músicas que tocavam ao fundo. Ansiedade a mil já.
Apagaram-se as luzes e a Sandy entrou. Quando ela começou a cantar “Respirar”, uma energia indescritível tomou conta de mim e do lugar. Foi impossível segurar a emoção. Eu cantava com tanta força meio com a intenção de retribuir toda aquela energia que aquela voz, aquela mulher ali na minha frente estava me passando.
E assim segui o show inteiro. Cada palavra que ela canta soa tão verdadeira, é tão lindo. Me traz uma paz. E como fui sem companhia, pude sentir ainda mais esse poder que Sandy tem comigo. Era como se tivesse só eu e ela ali, mesmo sentada tão longe dela.
Aí entrou Lucas Lima. Chorei mais. Ao final da música Sandy conta que fica sem palavras quando canta com sua família e, claro, a plateia já pediu pelo Junior, que sabíamos que estava lá, mas Sandy diz “quem sabe um dia”.
Segue o show. Cantei, chorei, bati palma, pulei, dancei, imitei a bateria. 
Sandy então, já na parte final do show, começou a cantar “Acho que pirei”, uma música que deve ter a minha idade e sempre esteve presente em minha vida. Mais emoção, muita nostalgia. Até que entra um moço correndo pela lateral do palco. Lá de longe, achei que era um fã que tinha invadindo o palco e fiquei assustada. Quando percebi quem era aquele moço e que na minha frente estava Sandy e Júnior, de novo, cantando, eu não me contive. Fiquei de pé, gritei, pulei, chorei (mais uma vez). Mandei áudios no whatsapp porque precisava compartilhar aquele momento. Eu me tremia toda. Foi muito lindo.
O show ainda seguiu por mais umas músicas. E foi um baita show. Que banda, que cenário, que jogo de luzes, isso tudo com aquela voz única.
Eu saí desse show energizada. Sempre é assim, mas por ter ido sozinha pude sentir mais e ainda ver, depois de 11 anos, Sandy e Junior cantando juntos, foi surreal. 
De verdade, “sensação melhor não há”.
 
Agora para a Sandy: meu muito obrigada! Por ontem, por todos os shows que já fui, e pelos que ainda vou. Obrigada pelas suas músicas, pelas suas letras e melodias que tocam meu coração e que sempre fizeram parte da minha vida.