Clique e assine com até 75% de desconto

Esse dispositivo dá choque quando você gasta demais

Um verdadeiro ~tratamento de choque~ contra o consumismo.

Por Priscila Doneda Atualizado em 20 jan 2020, 10h06 - Publicado em 19 jul 2017, 18h26

Já pensou conseguir organizar as suas contas em menos de um mês? Bem, essa é a proposta do Pavlok, um dispositivo que oferece um verdadeiro ~tratamento de choque~ para quem está gastando demais. 

De acordo com a Intelligent Environments, que desenvolveu o produto, a ideia é que ele dê choques quando a pessoa faz algo indesejável. Assim, o cérebro entenderia que aquilo é inadequado e, com o tempo, o hábito seria deixado de lado.

Dessa forma, a proposta é trazer benefícios que iriam além do bolso. O Pavlok teria a capacidade de ajudar quem quer parar de fumar ou roer as unhas, seguir firme na dieta, nos estudos, nos exercícios e até quem pretende regular os horários de dormir e acordar, por exemplo.

Veja mais: Aplicativos que podem ajudar a organizar as contas pessoais

O dispositivo normalmente fica em uma pulseira, mas também pode ser colocado em outras partes do corpo. Ele pode ser ativado manualmente quando a pessoa percebe que cometeu um deslize, ou por meio de um aplicativo de celular.

A segunda opção é a mais indicada para casos complexos, como quando a pessoa estoura o orçamento e gasta muito no cartão de crédito, por exemplo. Nessa situação, a conta bancária fica conectada com o app e, quando o valor estipulado é ultrapassado, o usuário recebe o choque.

Continua após a publicidade

David Webber, diretor da companhia que criou o produto, explica que ele pode ser desativado a qualquer momento.

Veja mais: 9 atitudes para você parar de desperdiçar seu dinheiro

Veja mais: Como aproveitar a crise para ganhar dinheiro

Apesar de fazer parte de uma medida extrema, a tecnologia ainda está sendo testada e avaliada no exterior. No site oficial da marca, o dispositivo custa 179,99 dólares e, até o momento, o Pavlok não foi lançado no Brasil.

Segundo o fabricante, a intensidade da corrente elétrica é de apenas quatro miliampères e os choques têm até 225 volts. De acordo com a empresa, como o número é considerado muito baixo, os choques não apresentam risco à saúde dos usuários. No entanto, vale ressaltar que o ideal é não descartar uma avaliação médica caso pretenda usar o dispositivo, combinado?

Continua após a publicidade
Publicidade