Por amor à natureza, designer luta contra fogo em floresta

Ao saber que o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros ardia, Tarita Prem juntou-se aos 500 voluntários e durante três dias combateu o incêndio à reserva

No dia 10 de outubro, assim que soube que o Parque Nacional da Chapada dos Veadeiros ardia, a designer Tarita Prem, 30 anos, se apavorou. Ela vive na goiana Alto Paraíso, a 35 quilômetros do local, e correu para lá. “Ao ver o fogo destruindo a mata, senti como se parte do meu corpo tivesse sido amputado, como se algo estivesse morrendo em mim.” Pensou em apagar as chamas. Mas como?

Juntou-se a um grupo que chegou a ter quase 500 voluntários. Tarita aprendeu rapidamente a abastecer os tanques de água dos aviões. Punha 400 litros e eles sobrevoavam a área apagando as chamas, que engoliam, feito monstro, árvores, bichos, terra, tudo.

Durante três dias, por oito horas seguidas, ajudou a salvar o Patrimônio da Humanidade. Foi uma voluntária atenta, seguiu à risca as orientações dos agentes do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade que conduziam a ação. As labaredas, supostamente criminosas, consumiram 28% da área de 66 mil hectares. “Fiz por amor à terra que me acolheu”, diz Tarita, nascida no Paraná. Reabriram o parque dia 1o de novembro, e ela respirou aliviada. “Está florindo de novo!”

Leia mais:

Desastre ambiental em Mariana: 7 perguntas e respostas para entender o que aconteceu

+ Dicas práticas para ter uma casa mais saudável e harmoniosa

Como deixar a casa mais ecológica

Fotos para esta seção devem ser enviadas para o e-mail claudiacenasbrasileiras@abril.com.br