Apresentador é preso por entrevistar jovem gay no Egito

A decisão da Justiça ocorreu neste domingo (20) após a denúncia de advogado à Procuradoria Geral

Acusado de “desprezo à religião, libertinagem e propagar a homossexualidade”, o apresentador Mohammed al Ghaity foi condenado a um ano de prisão pelo tribunal do Egito depois de ter convidado um jovem gay para participar do seu programa ao vivo chamado “Sah al Num”.

A decisão da Justiça ocorreu neste domingo (20), após a denúncia do advogado egípcio Samir Sabry à Procuradoria Geral. Segundo ele, Mohammed “começou a fazer perguntas, e todas sujas e de baixo nível. As respostas ao vivo foram todas inclusive piores e que não podem ser transmitidas na televisão nem em outros veículos de comunicação”, comentou Samir para a Agência Efe.

Além da prisão, o apresentador terá que pagar uma multa de 3.000 libras egípcias – o equivalente à R$ 626,72 – e também será vigiado por um ano por ter convidado o jovem gay ao seu programa. Ainda cabe recurso em uma instância judicial superior.

Leia também: Luisa Mell faz campanha para tirar BBB que disse ter ‘brincado’ com animal

Mãe chama a polícia ao flagrar filha sendo abusada por avô na piscina

Siga CLAUDIA no Instagram

 

%d blogueiros gostam disto: