Após perder a mãe, lutador Marc Mero faz emocionante reflexão sobre a importância de valorizar os pais

Quando adolescente ele só queria saber de esporte, drogas, bebidas e amigos. E ela esteve sempre ali, esperando por ele. A mensagem que ele deixa aos jovens americanos é comovente. Confira!

O lutador profissional aposentado Marc Mero (52 anos), fez um discurso para lá de comovente para jovens estudantes americanos. Ele falou sobre o amor e dedicação que sua mãe (já falecida) sempre teve por ele e como se arrepende de não ter aproveitado isso, da melhor maneira possível. Os estudantes, claro, foram às lagrimas.

Marc, que perdeu muita coisa na vida por se envolver com pessoas erradas e com drogas, diz o quanto ele consegue enxergar, hoje, tudo o que sua mãe fez por ele e o quanto ele deveria ter valorizado isso antes. “Minha mãe realmente me empoderou para que eu me tornasse alguém especial no esporte. O melhor presente que ela me deu na vida foi acreditar em mim”, diz ele.

“Eu tive overdose de drogas em três ocasiões em que eu poderia estar morto, mas eu acredito que vim ao mundo por alguma razão. Eu comecei a sair com perdedores. E eu me tornei o maior perdedor de todos porque eu abri mão dos meus sonhos de menino por causa dessas companhias”.

Mero conta que passava a madrugada inteira fora usando drogas e bebendo e, mesmo assim, sua mãe estava sempre à sua espera, com a luz de casa acesa. “Ela não conseguia dormir até ter certeza de que seu filho (eu) estava vivo”, diz ele.

 

Seu maior arrependimento? Não ter valorizado o fato de a sua mãe estar sempre ali para ele, quando adolescente. Mesmo quando ela passava horas esperando por ele de madrugada, ele chegava e queria apenas ficar sozinho, não queria saber de conversar.

Marc conta também sobre o terrível momento que passou quando estava em uma viagem, no Japão, e recebeu uma ligação dos Estados Unidos, com a notícia de que sua mãe havia falecido.

Sua missão, agora, é mostrar para os jovens o quão importante é saber valorizar aqui que, de fato, nos faz bem. Saber reconhecer – e retribuir – o amor dos pais, da família e dos amigos de verdade.

“Tudo que sou, devo a você, mãe. Você me amou tanto, me deu a vida, trabalhou em dois empregos para me sustentar. Você é a única pessoa que realmente acreditou em mim”, desabafa Marc. “Tudo que ela sempre quis foi simplesmente conversar comigo. E minha vida inteira me preocupei apenas em ficar rico e famoso. Hoje aprendi o que é importante de fato e quão rapidamente isso pode ser tirado de nós”.

“Então, se você tem um pai ou uma mãe, diga a eles o quanto você os ama. Sejam gentis e não machuquem uns aos outros”, conclui.

Prepare o lencinho e assista ao discurso completo:

 

%d blogueiros gostam disto: