CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Vacina contra o sarampo: saiba onde é oferecida e quem deve tomar

SP registrou aumento de 1.034% no número de ocorrências de sarampo. Prefeito culpa fake news e amplia campanha de vacinação.

Por Nathalia Giannetti Atualizado em 15 jan 2020, 12h37 - Publicado em 24 jul 2019, 11h37

Desde o início do mês de junho, a Secretaria Municipal da Saúde de São Paulo está enfrentando o avanço do sarampo com força total. A Campanha de Vacinação 2019 começou dia 10 de junho na capital paulista e a iniciativa logo se estendeu também para outros municípios do estado.

Desde então, foram distribuídas 207 mil doses da vacina, quantidade que, apesar de alta, representa pouco mais de 6% da meta estabelecida pela prefeitura.

No início desta semana, foi anunciado que entre os dias 17 de junho e 22 de julho, o número de diagnósticos saltou de 32 para 363, representando um avanço de 1.034% da doença. Dentro deste mesmo período, o estado de São Paulo registrou aumento de 850% dos casos de sarampo, passando de 51 para 484.

Segundo o prefeito Bruno Covas, a grande responsável por esses números é a disseminação de informações falsas sobre a imunização. “O recrudescimento da doença tem decorrência especialmente porque as pessoas resolveram não tomar a vacina. Isso se deve também, em grande parte, pelas ‘fake news’ que vêm se espalhando. Esse número crescente na cidade leva o poder público a ter ações conjuntas com outras esferas de poder”, afirmou em coletiva de imprensa.

Para reverter o quadro, a Secretaria Municipal da Saúde anunciou que a Campanha, cujo fim estava marcado para o dia 12 de julho, será estendida para até 16 de agosto.

Com isso, São Paulo se junta à Campanha Intermunicipal de Vacinação Contra o Sarampo, da qual também fazem parte as cidades de Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Osasco e Guarulhos, todas localizadas na região metropolitana de São Paulo. 

Quem deve tomar a vacina contra o sarampo?

A vacina, oferecida pelo Programa Nacional de Imunização, é a tríplice viral, que além do sarampo, também te protege contra rubéola e caxumba.

Continua após a publicidade

Ela deve ser aplicada em duas doses para pessoas com até 29 anos e apenas uma vez para aqueles entre 30 e 59 anos, sendo contraindicada para mulheres grávidas, pessoas em tratamento contra câncer e quem sofre com doenças que atacam o sistema imunológico, como a AIDS.

Inicialmente, a Campanha de Vacinação tinha como alvo principal os jovens entre 15 e 29 anos que não tomaram a segunda dose da vacina. Segundo a Secretaria de Estado da Saúde, isso faz com que esse grupo represente quase por 50% dos casos identificados em São Paulo. 

No entanto, devido ao grande aumento de ocorrências da doença, foi decidido ampliar a vacinação. Agora devem ser imunizados:

  • Crianças entre 6 meses e 11 meses e 29 dias, sendo que deve ser agendada, pelo menos um mês depois, uma nova dose aos 12 meses de idade.
  • Todos os jovens entre 15 e 29 anos, independente do número de doses já tomas anteriormente
  • Profissionais de saúde 

Mas se você não faz parte de nenhum desses grupos não significa que pode ignorar a vacina! Se você não está protegida contra o sarampo, procure tomar a dose o mais rápido possível.

Onde tomar a vacina?

É possível encontrar a vacina disponível em todas as Unidades Básicas de Saúde do Município: São Paulo, Santo André,  São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, OsascoGuarulhos

Além disso, estão sendo organizadas ações nas estações de metrô, CPTM e terminais de ônibus. Confira aqui o calendário.

Também está previsto que a campanha visite escolas a partir do início das aulas.

 

Continua após a publicidade

Publicidade