Surto de sarampo: ocorrência da doença aumenta 300%

Apesar do aumento dos casos, a procura pela vacinação está em baixa

Os casos de sarampo estão aumentando, mas a procura pela vacina ainda é pequena. De janeiro a maio desse ano, em São Paulo, foram registrados 51 casos da doença. Quando junho entrou na estatística, o número subiu para 206.

A Secretária da Saúde reforçou a campanha de vacinação para pessoas entre 15 e 29 anos. Na época em que esse grupo era criança, o normal era dar apenas uma dose da vacina Tríplice Viral, que protege também contra a caxumba e a rubéola. Segundo os médicos, é importante ter a segunda dose para reforçar as defesas e garantir uma proteção mais duradoura.

Em abril, a Organização Mundial da Saúde alertou para um aumento de 300% no número de casos de sarampo no mundo. No inverno, a situação pode piorar, já que os ambientes mais fechados são propensos para a transmissão. Segundo os médicos, uma pessoa doente pode contaminar até 22 outras.

Transmissão

O sarampo é transmitido pelo ar, quando a pessoa infectada fala, tosse ou espirra. A doença fica incubada por quatro dias e no quinto começa a manifestar sintomas como dor de garganta, nariz entupido e manchas na boca. Quando o vírus chega no sangue, passam a surgir manchas avermelhadas na pele. Se não for tratada, pode evoluir e causar até pneumonia.

Leia mais: Alerta para caxumba: 37 casos são confirmados em São Paulo

+ Médica é impedida de embarcar em avião por causa de macacão