Clique e Assine CLAUDIA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Padre Fábio de Melo revela ter síndrome do pânico e quebra tabu

Ao falar abertamente sobre o assunto, ele está contribuindo para que as pessoas parem de ter preconceito contra quem sofre com problemas psicológicos.

Por Júlia Warken
Atualizado em 20 jan 2020, 08h53 - Publicado em 11 ago 2017, 13h43

Através do Instagram, o padre Fábio de Melo resolveu abrir o coração a respeito da síndrome do pânico. Ele contou que passou por crises muito fortes há dois meses e que está se tratando com um psiquiatra.

“Fiquei praticamente uma semana trancado em casa, com sensação de morte, tristeza profunda e medo de tudo. Nunca chorei tanto na minha vida”, revelou. A publicação vem gerando bastante repercução entre seus seguidores e o padre está recebendo inúmeras mensagens de apoio.

View this post on Instagram

Meus queridos amigos, Saibam por mim o que sobre mim é verdade. Há 3 meses enfrentei um problema grave familiar. Desde então parei de dormir direito e passei a enfrentar uma angústia muito grande. Há 20 dias tive sintomas de síndrome do pânico, diagnóstico que já tinha tido 2 anos atrás e que superei muito rapidamente na época. Desta vez foi muito diferente. Fiquei praticamente uma semana trancado em casa, com sensação de morte, tristeza profunda e medo de tudo. Nunca chorei tanto na minha vida. Meu amigo e médico Dr. Víctor Sorrentino recomendou-me uma psiquiatra de sua confiança. Desde então estou fazendo um tratamento. Os medicamentos fizeram uma enorme diferença. Tenho conseguido cumprir meus compromissos e procurado fazer uma rotina mais leve que me permita estar entre amigos que amo. Estou me sentindo bem melhor, ainda que não me sinta inteiro. Agradeço muito o carinho de todos vocês e também dos jornalistas que nos procuraram querendo tratar com respeito e profissionalismo o que tenho enfrentado. Quando estiver mais inteiro eu falarei mais sobre o assunto, pois sei que minha partilha poderá ajudar os que enfrentam o mesmo problema que eu. Por ora é viver, buscar o equilíbrio que Deus me concede através das escolhas que posso fazer. A foto escolhida para este post não é por acaso. Ela é expressão da leveza que quero sempre levar comigo.

A post shared by pefabiodemelo (@pefabiodemelo) on

Infelizmente, falar sobre problemas psiquiátricos ainda é muito difícil para a maioria das pessoas. Além da dificuldade de verbalizar o que se passa, quem sofre com isso também esbarra no medo de ser julgado.

Continua após a publicidade

Quem nunca ouviu por aí que isso é coisa de gente fraca ou que é apenas mimimi? “Você não precisa de remédios, precisa de força de vontade”, “Tenha fé em Deus e pare de vitimismo” ou ainda “Todo mundo tem problemas na vida, seja adulto e deixa de frescura”, são algumas das frases ouvidas por quem sofre de transtornos como depressão, bipolaridade, ansiedade crônica e síndrome do pânico.

E é por isso que falar sobre o assunto ainda é algo mais do que necessário, né? Confira aqui o vídeo emocionante de uma garota que tenta explicar à mãe como é viver com depressão:

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Moda, beleza, autoconhecimento, mais de 11 mil receitas testadas e aprovadas, previsões diárias, semanais e mensais de astrologia!

Receba mensalmente Claudia impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições
digitais e acervos nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de 14,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.