Clique e assine com até 75% de desconto

13 dermatologistas dão dicas de ouro para acabar com a acne e a oleosidade

Reunimos só os melhores conselhos, vindos de quem mais manja do assunto, para que cravos, espinhas e o brilho natural nunca mais sejam um drama na sua vida.

Por Ketlyn Araujo Atualizado em 16 jan 2020, 08h38 - Publicado em 26 set 2018, 18h12

Que pele oleosa e acne costumam andar de mãos dadas por aí não é nenhuma novidade. Inclusive, se você é do time que sofre com algum desses problemas (ou, claro, com ambos), é mais do que provável que, com o objetivo de eliminar cravos, espinhas e controlar o brilho natural em excesso, já tenha recorrido aos mais diversos métodos, produtinhos e procedimentos estéticos “milagrosos” em matéria de skincare – muitos deles, apostamos, sem garantia de sucesso.

Mas esse é o momento de esquecer as tentativas frustradas. Afinal, não há nada melhor do que ir – literalmente – direto à fonte para buscar informações precisas e sanar de uma vez por todas o problema. Nós, do MdeMulher, pedimos carinhosamente para que não um, nem cinco, mas treze dermatologistas diferentes entregassem qual seria, na opinião deles, a dica mais preciosa e infalível quando o assunto é cuidar da pele oleosa. O resultado – em forma de listinha pronta para testar – você confere nesta página.

Dicas valiosas para tratar pele oleosa e acne, por especialistas:

“Evite esfregar sua pele duramente com uma toalha, uma luva esfoliante ou bucha. Delicadamente, lave-a com um pano macio ou com as mãos. Sempre enxágue bem e seque o rosto com uma toalha limpa.

Use maquiagem com moderação. Durante uma crise de acne, evite usar base, pó ou blush. Se você tiver que usar maquiagem, lave-a no final do dia. Se possível, escolha cosméticos sem óleo, sem corantes e produtos químicos adicionados. Escolha maquiagens rotuladas como ‘não-comedogênicas’, o que significa que não devem causar acne. Leia a lista de ingredientes no rótulo do produto antes de comprar. E relaxe! Alguns estudos relacionam o estresse com a gravidade de espinhas ou acne. Pergunte a si mesmo o que está fazendo você se sentir estressado. Então, procure por soluções”, Camila Moulin, dermatologista especialista em dermatologia pela Associação Médica Brasileira (AMB) e Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

“Minha dica é usar sempre hidratante, pois mesmo as peles oleosas dependem de uma boa hidratação . Hoje existem hidratantes específicos para peles oleosas, que hidratam ao mesmo tempo em que conferem efeito matificante na pele, reduzindo o brilho e auxiliando na redução do sebo”, Kaliandra Cainelli, dermatologista.

“É importante entender que a acne é uma doença crônica que deve ser acompanhada e tratada de forma adequada. A higienização da pele é muito importante para o controle da oleosidade, mas  isso não significa lavar o rosto muitas vezes ao dia (o que pode ter o efeito exatamente contrário), mas sim usar produtos adequados e evitar tratamentos caseiros”, Samantha Talarico, dermatologista e membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

“Eu daria ênfase à procura de um profissional qualificado o quanto antes (e com o qual se estabeleça uma relação de confiança, isso é muito importante!), para que o diagnóstico seja confirmado e a conduta possa ser acertada evitando consequências indesejáveis, como cicatrizes, manchas e, principalmente, o comprometimento da autoestima dessa mulher (afetando vida pessoal, social e profissional)”, Cláudia Miki, dermatologista.

“É fundamental retirar a maquiagem diariamente, inclusive antes dos treinos na academia. Lave o rosto duas vezes ao dia, pela manhã e à noite, e prefira água fria a morna nas lavagens do rosto. Assim, evita-se o ressecamento da pele e a produção exacerbada de sebo. Esfoliações devem ser realizadas com cautela e não devem ser realizadas em uma frequência maior do que duas a três vezes na semana”, Priscilla Alves Pereira – dermatologista da ACNECLIN, clínica especializada no tratamento dos diferentes tipos de acne.

Continua após a publicidade

“Use um bom sabonete para a pele, já que a saúde cutânea começa pelo uso de um produto adequado. Indico duas possibilidades: ou um sabonete líquido, suave, hipoalergênico, com pH compatível com a pele e que não cause lesões de acne (‘não-comedogênico’), ou um específico para pele acneica, que geralmente contém substâncias como ácido salicílico, enxofre, extrato de hamamélis e sulfato de zinco.

O sabonete deve ser usado duas a três vezes por dia. Jamais esprema ou cutuque as lesões avermelhadas e amareladas, chamadas pápulas e pústulas, pois pode-se piorar o estado inflamatório e desencadear cicatrizes, que muitas vezes são dificilmente minimizadas. Da mesma forma, não faça limpeza de pele com esteticista, caso a maioria das lesões cutâneas forem de pápulas ou pústulas; faça com o/a profissional apenas quando a pele tiver um número menor de lesões inflamatórias”, Cristiano Kakihara, membro titular da Sociedade Brasileira de Dermatologia e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica.

“Use somente produtos feito para peles oleosas. Existem hidratantes para esse tipo de pele que não entopem os poros. Pele oleosa desidratada não é igual à pele seca, mesmo que ambas possam descamar! Procure informações com seu dermatologista. No banho, o ideal é usar um sabonete para pele mista ou oleosa na face, nuca, centro do tronco e virilhas, e um sabonete para pele normal a seca ou com hidratante nas pernas e braços”, Luciana Maluf, dermatologista e consultora de beleza da Condor.

“Uma boa dica para quem tem pele oleosa e/ou acneica: na hora de escolher e usar os produtos, ‘menos é sempre mais’. Ou seja, priorize produtos multifuncionais, como um filtro solar que hidrate, proteja, controle a oleosidade da pele e tenha cor (funcionando como base) . Ou então, um sérum com ação antioxidante, matificante e clareadora”, Gustavo Limongi, dermatologista membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Invista em produtos para deixar a pele mais fina e controlar a oleosidade, higienize corretamente a pele, use loções tônicas com ação adstringente e secativa. E evite passar as mãos no rosto com muita frequência”, Cintia Melo, dermatologista essencial da clínica Le Sense Clinique.

“Quando a mulher apresenta um quadro de acne na idade adulta, é muito importante que as questões hormonais sejam avaliadas, pois [a acne] pode ter ligação com o excesso de hormônio masculino produzido devido a uma disfunção ovariana, por exemplo. Outra dica essencial é usar o filtro solar diariamente, mesmo em dias nublados. A radiação emitida, tanto pelo sol quanto pela iluminação artificial, aumenta a produção de oleosidade pelas glândulas sebáceas. Por isso que pessoas que têm pele oleosa precisam do filtro, justamente para o controle da oleosidade”, Bruno Vargas, dermatologista e diretor da Clínica Bruno Vargas.

“Use canetas secativas, que contém ativos como, por exemplo, a nicotinamida, e devem ser colocadas somente sobre as espinhas mais ‘novas’. Outra boa opção é o uso de lencinhos umedecidos, que podem ser aplicados na pele ao longo do dia, são fáceis de encontrar nas farmácias e existem em diferentes marcas”, Murilo Drummond, dermatologista membro efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

“Antes de usar qualquer produto no rosto veja se ele é não-oleoso ou não-comedogênico, e sempre prefira séruns ou loções leves em vez de cremes”, Alberto Cordeiro, dermatologista especialista em cosmiatria.

“A minha dica é tomar probióticos especiais para acne. Como eles são manipulados, é possível adicionar zinco na sua formulação, responsável também por estabilizar as glândulas sebáceas.”, Mônica Aribi, dermatologista.

Continua após a publicidade
Publicidade