Menina é estuprada por padre e registra crime em vídeo

Registro teria sido feito pela própria menina após abusos sexuais recorrentes. A adolescente é coroinha e afirma não ser a única vítima do padre.

Um padre, de cerca de 60 anos de idade, da cidade de Arceburgo, em Minas Gerais, está sendo investigado após divulgação de um vídeo em que aparece abusando sexualmente de uma adolescente de 14 anos. O estupro registrado aconteceu no quarto dele, dentro da casa paroquial. Segundo a delegada Renata Mattoso Libório informou ao G1, os abusos acontecem há mais de um ano.

A investigação teve início após a Polícia Militar receber uma denúncia anônima sobre um vídeo que circula nas redes sociais com imagens do estupro. Nele, a adolescente, que atuava como coroinha na igreja onde ele é paróco, aparece sem blusa, enquanto o padre a beija na boca deitado em cima dela.

Pela lei Nº 12.015, de 7 de agosto de 2009, é considerado estupro “Constranger alguém, mediante violência ou grave ameaça, a ter conjunção carnal ou a praticar ou permitir que com ele se pratique outro ato libidinoso”. 

O registro foi feito pela própria menina, após ser aconselhada por dois amigos com quem desabafou. “Ela está bem nervosa, se sentiu culpada, achou que ia ser presa, me abraçou, chorou”, conta a delegada.

“Esse vídeo foi na casa paroquial, no quarto dele, pelo que a gente está apurando. Nós vamos fazer perícia criminal para ver se as imagens realmente condizem com o quarto dele. E ela relata agora que também aconteceu na casa dela outras vezes”, completa Libório.

A Diocese de Guaxupé, em Minas Gerais, disse em nota oficial que o padre está em um retiro no estado de São Paulo e que o afastou imediatamente com o intuito de averiguar os possíveis fatos e acontecimentos.

A adolescente também revelou que ela não é a única vítima do sacerdote. Outra menina, hoje com 18 anos, teria sido abusada pelo padre há 8 anos, quando também atuava como coroinha. Caso também está sendo investigado.

Leia a nota na íntegra:

Ciente da denúncia apresentada em Arceburgo (MG) contra o clérigo, Monsenhor Enoque Donizetti de Oliveira, a Diocese de Guaxupé, fundamentada e orientada pelo Código de Direito Canônico e pelo recente Magistério Pontifício, procedeu o afastamento imediato do referido sacerdote, com o intuito de averiguar os possíveis fatos e acontecimentos.

O objetivo desta medida cautelosa é contribuir para o bem estar da comunidade local e diocesana.

Iluminada pela força da fé cristã, a Diocese de Guaxupé se compromete com os valores legítimos da Verdade e da Justiça.

Guaxupé, 27 de julho de 2017.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s