Susto no palácio: torturador se aproxima dos filhos de William e Kate

O Palácio de Kesington está investigando o caso junto com a polícia

Assessores da família real britânica estão investigando, junto com a polícia, como Darren Benjamin, que passou sete anos preso por tortura, conseguiu entrar no Palácio de Kensington e ficar metros de distância dos filhos de Kate Middleton e Príncipe William.

Benjamin, de 40 anos, foi condenado à prisão por ter torturado um homem inocente jogando água fervente em suas costas, em 2008. Segundo o jornal britânico The Sun, o rapaz esteve na residência oficial para realizar uma entrega de móveis, no dia 14 de julho.

Ainda de acordo com o noticiário, ele confidenciou a amigos que foi recebido por George, 7, Charllotte, 4, e Louis, 1, filhos do casal real que estavam sob os cuidados da babá. Benjamin descreveu o mais velho como “encantador”.

Veja o que está bombando nas redes sociais

“Esse é o tipo de falha de segurança que não pode ocorrer”, disse uma fonte da imprensa britânica que trabalha na equipe do príncipe e da duquesa de Cambrigde. “É um criminoso violento que cumpriu pena por uma tortura brutal. Depois ele ainda contou para os amigos como ficou próximo do nosso futuro rei”, afirmou.

Segundo um membro do alto escalão real, William e Kate estão preocupados com a proximidade de seus filhos de Benjamin, sem proteção adicional. “O duque foi informado e obviamente está se interessando pelo que aconteceu”, afirmou a fonte ao The Sun. “Ele acredita firmemente que os criminosos merecem uma segunda chance depois de terem cumprido seu tempo, mas está preocupado que as políticas de segurança atuais possam não ser fortes o suficiente.”

Leia também: William e Kate vão competir um contra o outro

+ Cirurgião sugere que Kate tenha aplicado botox e causa polêmica

Relacionamento abusivo: saiba se você está em um no podcast Senta Lá, CLAUDIA