Sul-africana monta time de rúgbi feminino em combate à lesbofobia

O time, que se chama Khayelitsha Cats, foi criado por Xoliswa Jubeju e é composto apenas por mulheres lésbicas.

A sul-africana Xoliswa Jubeju é uma mulher lésbica que, assim como todos da comunidade LGBT, já sofreu muito pela questão da sua orientação sexual. Afim de promover o combate à lesbofobia e à homofobia, Xoliswa decidiu optar pelo esporte e montou um time de rúgbi feminino chamado Khayelitsha Cats. A equipe, por sua vez, tem um diferencial: é composta somente por lésbicas.

Em entrevista à BBC, a sul-africana explica o porquê da ideia: “Decidi criar o time porque há muita discriminação contra gays e lésbicas em nossa comunidade. Algumas pessoas não querem aceitar a palavra “gay” ou “lésbica” porque não entendem”.  Xoliswa também diz que sua orientação é demonizada, e revela que a maior parte das repressões que sofreu partiram de sua família.

Leia mais: 10 famosas que têm orgulho das mulheres que amam

“Há pessoas aqui que foram abusadas. Elas foram estupradas, agredidas, mas não podem falar sobre isso porque têm medo de que sejam mortas por seus abusadores”, completa a jogadora, que foi obrigada a dormir com um homem para provar que era “mulher de verdade”. Xoliswa explica que tem sentimentos pelos homens, mas nenhuma atração por eles.

O principal objetivo dela é ver toda sua comunidade junta para apoiar onde forem jogar. “Adoraria vê-los nos acompanhando e se orgulhando de seus filhos, mesmo que sejam gays, lésbicas ou qualquer outra coisa. Ainda somos seus filhos”, conclui.

A entrevista, que é em formato de vídeo, pode ser vista neste link.