“Sim” vence em plebiscito sobre aborto na Irlanda, aponta pesquisa

Irlandeses compareceram às urnas na última sexta-feira (25) para decidir de apoiam ou não a legalização da prática no país

Segundo pesquisa boca de urna, o “sim” venceu o referendo realizado na última sexta-feira (25) na Irlanda referente a legalização do aborto no país.

Os resultados oficiais estão previstos para serem divulgados neste sábado (26), mas de acordo com a agência RFI, entre 68% e 69% dos eleitores que compareceram às urnas apoiam a legalização do aborto – enquanto aproximadamente 32% votaram para que seja mantida a lei como está atualmente.

O texto que está em vigor na Irlanda é de 1983 e afirma que uma mulher só tem direito a interromper uma gestação se estiver em perigo de vida real e iminente, inclusive sob risco de suicídio. A legislação atual não contempla casos de aborto quando há má-formação cerebral do feto ou em casos de estupro, como ocorre no Brasil.

Este é o sexto plebiscito na Irlanda referente ao aborto desde 1983. Porém, foi o primeiro que consultou a revogação da chamada 8ª emenda. Essa emenda determina que o direito à vida do feto é igual ao direito à vida da mãe. Com a possível revogação da mesma, o Parlamento irlandês passaria a poder legislar sobre o assunto e seria possível permitir abortos em até 12 semanas, por decisão da mulher e com autorização médica.

Leia mais:

+ Malu Mader fala sobre criminalização do aborto no ‘Encontro’

+ Meu corpo, minhas regras: fiz um aborto aos 18 anos

+ Número de abortos cai em países em que a prática foi legalizada