Seleção alemã não irá mais jogar mais em países que discriminam mulheres

Projeto impede equipe de futebol de jogar onde mulheres não têm acesso a estádios e instalações esportivas

A seleção alemã de futebol não irá mais jogar em países onde mulheres são discriminadas e não têm acesso a estádios de futebol e demais instalações esportivas. A medida se trata de um projeto apresentado por Fritz Keller, presidente da Federação Alemã de Futebol (Deutscher Fussball-Bund).

“Não mandaremos nenhuma seleção para partidas em países que não têm igualdade de direitos”, declarou ele. “Não devemos mais fingir que esses desafios sociais e esses desenvolvimentos políticos globais não existem.”

Segundo artigo do jornal Die Welt, publicado na quarta (6), Keller afirma que a proposta foi aprovada por unanimidade pela diretoria da Federação.

No artigo, o presidente ainda pontuou que o direito das mulheres é um “valor inquebrável” e assumir esse valor faz com que o futebol alemão responda, de maneira diferenciada, a perguntas complexas.

Além disso, no texto, Keller abordou as tensões envolvendo jogadores de origem turca na seleção da Alemanha. “O direito à liberdade de expressão é indispensável e protegido constitucionalmente”, disse Keller.

Leia mais: SOS Família Digital: episódio fala de sextorção e assédio sexual online
+ Mulher tem parte da cabeça necrosada após fazer luzes em salão