Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Saiba como acompanhar o eclipse lunar penumbral desta sexta-feira (5)

O fenômeno poderá ser visto em algumas regiões do Brasil, com o ápice às 16h26 (horário de Brasília)

Por Da Redação - Atualizado em 16 set 2020, 11h41 - Publicado em 5 jun 2020, 13h17

Para começar o mês de junho bem e terminar essa semana renovando as energias, que tal acompanhar o eclipse lunar penumbral? O fenômeno acontece nesta sexta-feira (5) e terá duração de 3 horas, 18 minutos e 13 segundos. Ele poderá ser acompanhado em regiões do Brasil, Europa, África, Ásia e Austrália.

Fique atenta pois, por aqui, o eclipse deve acontecer bem cedo, quando a Lua cheia surgir no céu. Por ser um fenômeno penumbral, poderemos ver um sombreamento da Lua quando o seu ápice acontecer, previsto às 16h26 (do horário de Brasília). Todo o processo deve acabar às 18h04.

De acordo com um mapa elaborado pelo site Time and Date, o eclipse penumbral deverá ser visto da Região Sul, Sudeste, em boa parte do Nordeste e em áreas do Mato Grosso do Sul, Tocantins, Goiás e Distrito Federal. Porém, fatores meteorológicos, como chuva e nebulosidade, podem impedir a observação do fenômeno.

Mas não desanime! Caso você não consiga visualizar o eclipse ou não esteja em uma região onde ele pode ser visto a olho nu, será possível acompanhar o fenômeno online, por meio de um projeto europeu chamado Telescópio Virtual 2.0.

A transmissão acontece a partir das 16h (horário de Brasília). A plataforma irá acompanhar o eclipse lunar penumbral direto do céu de Roma, na Itália. Lá, a Lua vai nascer às 20h30 (horário local) e o ápice será às 21h24. Para assistir, clique aqui.

O que é o eclipse lunar penumbral e como acontece?

O eclipse lunar penumbral acontece quando o Sol, a Terra e a Lua estão posicionados nesta ordem, mas não totalmente alinhados. Uma parte da luz do Sol não chega à Lua. Com isso, nosso satélite natural fica na chamada zona de penumbra.

Isso faz com que a Lua apareça com uma cor diferenciada e menos brilho. Ela ainda estará completamente visível, mas com um tom mais escuro do que o normal.

Todas as mulheres podem (e devem) assumir postura antirracista

Continua após a publicidade
Publicidade