Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Plataforma de streaming Disney+ já tem data para chegar ao Brasil

Concorrente da Netflix e do Prime Video, da Amazon, reunirá clássicos dos estúdios Disney e produções inéditas no Brasil

Por Da Redação Atualizado em 18 ago 2020, 20h13 - Publicado em 18 ago 2020, 20h06

O suspense acabou! Conforme anúncio publicado nesta terça-feira (18), o Disney+ chegará ao Brasil (e aos demais países da América Latina) no dia 17 de novembro. A novidade foi divulgada por meio de um “vazamento acidental” na conta latina da marca no Twitter e um vídeo oficial.

Continua após a publicidade

Com obras dos estúdios Disney, Pixar, Marvel, Star Wars e National Geographic, o Disney+ vem para competir com a já consolidada Netflix e o Prime Video, da Amazon. Este último, aliás, deve retirar os conteúdos da Disney de seu catálogo quando a nova plataforma estrear. Ainda não se sabe qual será o custo de assinatura do serviço no Brasil. Nos Estados Unidos, o plano mensal custa 6,99 dólares e o anual, 69,99 dólares (hoje, isso seria equivalente a cerca de 38 reais por mês ou 382 reais anualmente).

“Sabemos que nosso público da América Latina está ansioso pela chegada do Disney+, o único serviço de streaming que oferecerá acesso exclusivo a todas as estreias dos conteúdos disponíveis de Disney, Marvel, Pixar, Star Wars e National Geographic. Além disso, todos os clássicos animados da Disney estarão juntos pela primeira vez em um único e exclusivo destino”, declarou Diego Lerner, presidente da Walt Disney Company Latin America em nota.

Além dos queridos clássicos A Branca de Neve, Cinderela e tantos outros, quem assinar o Disney+ terá ainda a chance de ver produções inéditas no Brasil, como é o caso da série The Mandalorian, spin-off de Star Wars. Em 2021, estão programados lançamentos como as séries Loki e WandaVision e o live-action de A Dama e o Vagabundo. A chegada dos títulos à plataforma acontecerá simultaneamente na América Latina e nos Estados Unidos.

  • O que falta para termos mais mulheres eleitas na política

    Continua após a publicidade
    Publicidade