Parlamento grego elege mulher para presidência pela primeira vez

Especialista em direito ambiental, Ekaterini Sakellaropoulou já havia se tornado a primeira mulher a presidir o Conselho de Estado em 2018

Uma mulher foi eleita presidente do Parlamento da Grécia pela primeira vez nesta quarta-feira (22). Recebendo 261 dos 300 votos, a magistrada Ekaterini Sakellaropoulou, de 63 anos, conquistou não apenas a presidência do país, mas também o feito de receber apoio tanto do grupo conservador, do qual faz parte, quanto da ala de esquerda na eleição.

Filha de um ministro da Suprema Corte grega, Sakellaropoulou é natural da cidade de Tessalônica e especialista em direito ambiental, com pós-graduação pela Universidade Sorbonne, na França. Conhecida por defender os direitos de refugiados, minorias e das liberdades civis, em 2018, ela já havia se tornado a primeira mulher a presidir o Conselho de Estado, cargo que ocupava até o momento. 

Ainda que quem de fato gerencie o governo grego seja o primeiro-ministro Kyriakos Mitsotakis, eleito em julho passado, como presidente do Parlamento, Sakellaropoulou representará o país em eventos e cerimônias oficiais, além de se tornar também comandante-chefe das Forças Armadas. Ao indicar a magistrada para o posto, Mitsotakis declarou ser chegada a hora da “Grécia se abrir para o futuro”.

Sakellaropoulou assumirá o gabinete no dia 13 de março e seu mandato deve durar cinco anos, com possibilidade de renovação.

Horóscopo: Previsões astrológicas para todos os signos em 2020