Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Pela 1ª vez, Papa nomeia mulher para Secretaria de Estado do Vaticano

A advogada Francesca Di Giovanni administrará a divisão que coordena as relações da Santa Sé com a ONU e outras organizações intergovernamentais

Por Da Redação - Atualizado em 15 jan 2020, 16h25 - Publicado em 15 jan 2020, 15h03

Em decisão histórica, o Papa Francisco nomeou pela primeira vez uma mulher para ocupar um cargo de gerência na Secretaria de Estado do Vaticano. A advogada Francesca Di Giovanni, de 66 anos, passou a ser nesta quarta-feira (15) a nova subsecretária da seção de relações multilaterais da Secretaria, que governa o Vaticano e rege suas relações exteriores.

Responsável por gerir a divisão que coordena as relações da Santa Sé com a ONU e outras organizações inter governamentais, Francesca trabalhará em parceria com outro subsecretário, o Monsenhor Mirosław Wachowski, que cuida da diplomacia bilateral. Ela também responderá diretamente a Paul Gallagher, chefe da Seção, e ao secretário de Estado – uma espécie de primeiro ministro do Vaticano –, Pietro Parolin.

Natural de Palermo, na Sicília, a advogada já trabalha há 27 anos no Setor Multilateral da Seção, lidando com assuntos como migrantes, refugiados, turismo, direito internacional humanitário e proteção das vítimas de conflitos. Em entrevista ao site Vatican News, Francesca afirmou ter ficado surpresa com a nomeação para o posto recém-criado. “Pensar que o Santo Padre confiasse este cargo a mim, sinceramente jamais pensei. É um cargo novo e farei de tudo para corresponder a confiança que me foi dada pelo Santo Padre, mas espero não fazê-lo sozinha: gostaria de contar como sempre com a sintonia que até agora caracterizou o nosso grupo de trabalho”, declarou.

Sobre ser a primeira mulher a ocupar uma posição de alto nível na Secretária de Estado, a advogada disse que o Papa “tomou uma decisão inovadora, certamente, além da minha pessoa, representa um sinal de atenção para com as mulheres. Mas a responsabilidade é mais ligada ao trabalho do que pelo fato de ser mulher.”

Continua após a publicidade

Leia também: Mulheres são maioria no mercado de trabalho americano

+ Padre Cícero ganhará exposição inédita no Museu do Louvre

Horóscopo: Previsões astrológicas para todos os signos em 2020

Publicidade