Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Padre é acusado de abuso sexual e lavagem cerebral por ex-freiras em Goiás

Clérigo é alvo de denúncias desde 2006, porém só ganhou a atenção do Vaticano recentemente

Por Da Redação 17 set 2018, 18h02

Alvo de acusações desde 2006, Jean Rogers Rodrigo de Sousa, mais conhecido como padre Rodrigo Maia, segue sendo alvo de denúncias de abusos sexuais e lavagem cerebral por algumas ex-freiras até os dias de hoje. Recentemente, o caso ganhou repercussão na mídia após ter chamado a atenção do Vaticano.

Segundo a Folha de S. Paulo, ao menos 11 mulheres já relataram casos de assédio contra o clérigo. As vítimas afirmam que Rodrigo Maia investia sexualmente contra elas e, em algumas casos, o ato acabava sendo consumado.

O padre participava da comunidade católica da cidade de Anápolis, no interior do estado de Goiás, a Arca de Maria. Em fevereiro, foi emitido um decreto pelo bispado da Ciudad del Este, no Paraguai, proibindo Rodrigo Maia de “exercer o ministério sacerdotal e vestir o hábito clerical”, durante sua investigação criminal no país. É la que ficam concentrados os processos contra o réu, mesmo que tenham acontecido em outras cidade. No entanto, o padre não está seguindo as regras.

Em entrevista a Folha, Jean afirmou ser alvo “de calúnia há algum tempo, razão pela qual estou processando criminalmente 11[mulheres que o acusam]”.

Leia também: Chega ao fim o dinheiro para investigar paradeiro de Madeleine McCann

Simaria volta a passar mal e Simone anuncia pausa nos trabalhos da dupla

VOTE no Prêmio CLAUDIA e escolha mulheres que se destacaram

Continua após a publicidade
Publicidade