Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Olimpíada de Tóquio é adiada em meio à pandemia do Covid-19

Anúncio foi feito pelo primeiro-ministro do Japão, depois de acordo com o Comitê Olímpico Internacional

Por Da Redação - Atualizado em 24 mar 2020, 10h54 - Publicado em 24 mar 2020, 10h24

O primeiro ministro do Japão, Shinzo Abe, confirmou, nesta terça-feira (24), o pedido de adiamento de um ano dos Jogos Olímpicos 2020, programados para começar no dia 24 de julho. 

Segundo anúncio oficial, Abe entrou em contato com o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, que aceitou o pedido de alteração da data. A mudança no calendário acontece em meio à pandemia do coronavírus, que poderia comprometer a organização do próprio evento e também a preparação dos atletas.

“Nós concordamos que o adiamento é a melhor maneira de garantir que os atletas estejam em ótimas condições quando forem competir e também de garantir a segurança dos espectadores”, disse Abe durante o anúncio oficial.

A decisão sobre o destino dos Jogos Olímpicos deste ano vem logo após os governos do Canadá e Austrália anunciarem que não enviariam seus atletas ao Japão em julho. Além deles, autoridades da França e do Reino Unido estavam pressionando o COI para uma tomada rápida de decisão. Os comitês olímpicos do Brasil, Alemanha e Eslovênia também haviam se manifestado pedindo ao COI uma nova data para a realização dos Jogos.

Continua após a publicidade

Com as mudanças, as Olimpíadas deverão ser realizadas em julho de 2021. Mas, de acordo com o governador de Tóquio, Yuriko Koike, o nome oficial dos Jogos permanecerá Tóquio 2020.

Essa é a primeira vez que os Jogos Olímpicos são adiados. Mas, na era moderna, o evento já foi cancelado três vezes: Berlim 1916, Tóquio 1940 e Londres 1944 – em todas as ocasiões a suspensão ocorreu devido às Guerras Mundiais.

Resiliência: como se fortalecer para enfrentar os seus problemas

Publicidade