Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Mulher morre de Covid após ser pressionada e ir à festa de família

"Só quero dizer às pessoas para não irem a grandes reuniões", alertou a filha da vítima

Por Da Redação Atualizado em 27 dez 2020, 14h11 - Publicado em 27 dez 2020, 14h07

Joginder Kaur, 67 anos, é uma das vítimas fatais atingidas pela Covid-19, que até este domingo (27) já matou 1.759. 907 pessoas no mundo inteiro. A perda da mãe fez com que Dalvinder Kaur Kelly fizesse um pedido urgente e importante à população. “Evitem ir a grandes reuniões”, disse ao jornal The Mirror.

Segundo a filha, o contágio da senhora aconteceu após muita insistência para que ela comparecesse a um casamento de familiares em Derby, no Reino Unido. A festa, que tinha mais de 50 pessoas, incluindo Joginder, ocorreu no dia 19 de setembro. Na época, o Reino Unido havia decretado medidas de restrições, em que reuniões com mais de 30 pessoas eram proibidas. Ela “se sentiu pressionada a ir”, contou Dalvinder.

“Minha mãe ainda deveria estar aqui, mas ela se sentiu pressionada a ir. Se você está preocupado, não fique quieto – fale. É tão sem sentido. Minha mãe passou do casamento para ser internada no hospital em menos de 10 dias. Algumas semanas depois, estávamos organizando seu funeral. A covid está destruindo vidas. Gostaria que as pessoas pensassem sobre o que estão fazendo”, desabafou.

No dia 24 de setembro, a mulher foi internada no hospital Queen Elizabeth, em Birmingham. Seis dias depois, a vítima veio a falecer. “Só quero dizer às pessoas para não irem a grandes reuniões”, pediu sua filha. 

Em contato direto com os profissionais da saúde, a família organizou uma campanha para arrecadar fundos para o hospital. “Em seus últimos dias, minha mãe foi cuidada por médicos e equipes de enfermagem incríveis”, agradeceu Dalvinder.

  • O que é mieloma múltiplo e como tratá-lo

    Continua após a publicidade
    Publicidade