CLIQUE E ASSINE A PARTIR R$ 6,90/MÊS

Meninas representam 80% dos casos de estupro de menores no Brasil

Levantamento inédito mostrou que a cada uma hora, cinco menores com idade entre 0 e 19 anos são estuprados. Meninos sofrem mais com violência letal

Por Da Redação 25 out 2021, 15h30

No Brasil, a cada 60 minutos, cinco crianças ou adolescentes são vítimas de violência sexual. Os dados, lançados na última sexta-feira (22), fazem parte de um levantamento inédito realizado pelo Unicef em parceria com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). 

Além dos números referentes à violência sexual infantil, que apontou que em média 45 mil crianças ou adolescentes foram vítimas de estupro por ano, a pesquisa ainda mostrou que, a cada ano, cerca de 7.100 crianças ou adolescentes são mortos de forma violenta no país, uma média de 20 homicídios por dia. 

Realizado por meio da Lei de Acesso à Informação, o levantamento analisou os boletins de ocorrência registrados entre 2016 e 2020 em todos os 27 estados da nação. Foram levados em consideração registros referentes a violência sexual e mortes violentas intencionais contra crianças e adolescentes de 0 a 19 anos, dentre eles homicídio doloso, feminicídio, latrocínio, lesão corporal seguida de morte e mortes pós intervenção policial.

Como resultado, o estudo pode traçar um perfil para as crianças, que apresenta uma intersecção tanto para casos de violência sexual, quanto corporal: elas morrem, com frequência, em decorrência da violência doméstica, realizada por um agressor conhecido. O mesmo vale para o estupro, geralmente cometido dentro de casa, por pessoas próximas. Já com relação aos adolescentes, eles morrem, majoritariamente, fora de casa, vítimas da violência armada urbana e do racismo.

Raça, gênero e idade

Crianças negras são a maioria das vítimas de mortes violentas em todas as faixas etárias, apontou o estudo. Também foi possível identificar que o percentual se torna maior de acordo com o avanço da idade. Para maiores de 10 anos, a taxa de mortalidade chega a 80%.

Vítimas do sexo masculino são a maioria se tratando dos percentuais de violência. A idade também influencia neste caso: entre 10 e 14 anos, eles são 78% das vítimas, e entre 15 e 19 anos, esse percentual sobe para 92%.

Continua após a publicidade

O estudo também mostra, com base nos números e dados, que o tipo de violência muda e varia de acordo com o gênero. Para os meninos, a faixa etária dos 10 aos 14 anos marca a transição da violência doméstica para a prevalência da violência urbana. Nessa idade começam a predominar mortes fora de casa, por arma de fogo e por autor desconhecido. Já para as meninas da mesma faixa etária, a incidência de casos de violência sexual é a que prevalece. 

Também foi possível concluir que entre os 10 e 14 anos, as meninas adolescentes de 13 anos são as que sofrem com mais frequência a violência sexual.

Quando observadas as crianças abaixo dos 10 anos, ou seja, bebês e crianças, levando em consideração meninos e meninas em conjunto, eles representam 62.000 das vítimas de violência sexual. 

Vale ressaltar e alertar ainda que, apesar dos números serem preocupantes, a realidade pode ser ainda muito pior, por causa da subnotificação dos números, visto que nem sempre os boletins de ocorrência são registrados ou apresentam todas as informações como idade, raça e gênero das vítimas.

Continua após a publicidade

Publicidade