Julgamento de agressão à Luiza Brunet é prorrogado para 2017

Audiência aconteceu nesta terça-feira e terminou sem definição.

Nesta terça-feira (29), foi iniciado o julgamento de Lírio Parisotto sobre denúncia de agressão feita pela ex-companheira Luiza Brunet. No entanto, o promotor de Justiça Carlos Bruno Gaya da Costa informou que o julgamento foi prorrogado e outra audiência acontecerá em 13 de fevereiro de 2017.

Segundo o EGO, Gaya da Costa conversou com a imprensa e explicou a decisão: “Foi designada mais uma audiência para fevereiro. Hoje ouvimos testemunhas de defesa e acusação. Como duas não vieram, a pedido da defesa, teremos uma nova audiência. As testemunhas que faltaram foram um assistente técnica e outra que não me recordo”.

Leia também: Desacreditar a vítima é uma das estratégias mais comuns da defesa de homens que cometem violência contra a mulher

O promotor contou, ainda, que Luiza deu um depoimento de 25 minutos, sem a presença do ex no local. Já Parisotto, não foi interrogado hoje. “Ele já falou no Ministério Público e, no novo Código Penal, o réu fala por último. Como faltaram duas testemunhas, a defesa pediu uma nova data”, disse.

“Estamos confiantes em demonstrar que a palavra da Luiza está correta. Ela confirmou tudo o que já havia dito, seu depoimento foi seguro e contundente. As provas, até agora, demonstraram em todos os sentidos que o que ela falou é real”, avaliou Gaya da Costa.

Leia também: Entrevista com Luiza Brunet: “Não esperava ser agredida pelo homem que eu amava”

Foto de Luiza Brunet com hematoma no olho direito