João de Deus teve desmaio em cela antes de ser levado ao hospital

Denunciado por crimes sexuais, médium está sozinho em cela desde que retornou do atendimento de saúde

Um dos advogados da defesa de João de Deus, 77 anos, Ronivam Peixoto de Morais Júnior, informou que o médium ficou com “as vistas escurecidas” e teve queda em cela do Núcleo de Custódia do Complexo Penitenciário de Aparecida de Goiânia (GO), onde está preso desde 16 dezembro após denúncias de crimes sexuais. 

Na tarde de quarta-feira (2), o médium foi encaminhado a uma Unidade de Pronto Atendimento próxima do presídio e, posteriormente, ao Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) após ter sido detectado sangramento em sua urina. Ele passou por exames, foi medicado e recebeu alta, retornando ao Núcleo de Custódia durante a madrugada.

Leia mais: João de Deus tem sangramento e é levado a hospital

“Ele me disse, já no hospital, que passou mal, ficou com ‘as vistas escurecidas’ e levou um tombo na cela. Depois que recuperou os sentidos, percebeu que estava com sangramento na urina”, disse o advogado de João de Deus ao G1.

A defesa do médium vem pedindo por uma prisão domiciliar devido à idade avançada e ao seu estado de saúde. “Não é o local adequado para que ele fique, principalmente agora, com o agravamento do estado de saúde”, disse outro advogado de defesa, Alex Nader, à TV Anhanguera. 

Devido a um câncer, João de Deus teve que tirar boa parte de seu estômago, restando 40% em funcionamento. O médium também toma uma série de remédios controlados diariamente. 

Desde que retornou do hospital, João de Deus está em uma cela separada, de acordo com a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP). Até então, ele passava a noite isolado, mas durante o dia dividia espaço com outros quatro detentos.

O médium foi denunciado pelo Ministério Público de Goiás (MPGO) por violação sexual mediante fraude e estupro de vulnerável em 28 de dezembro. A denúncia será analisada pelo Tribunal de Justiça de Goiás (TJGO) a partir de 7 de janeiro, quando termina o plantão judiciário.

Leia mais: Mulher conta que foi abusada cerca de 20 vezes por João de Deus