Janaina Paschoal quer proibir homens de dar banho em crianças na escola

De acordo com Paschoal, caberia aos homens desempenhar as demais atividades, como as esportivas, administrativas e pedagógicas

Janaína Paschoal, Leticia Aguiar e Valeria Bolsonaro, todas deputadas estaduais do PSL de São Paulo, apresentaram um projeto de lei que proíbe profissionais do sexo masculino de cuidados íntimos de crianças na Educação Infantil, como, por exemplo, troca de fralda, banho e auxílio para ir ao banheiro.

O objetivo é restringir as tarefas acima às profissionais mulheres, a fim de evitar possíveis abusos sexuais. No texto do PL 1.174/2019, as deputadas afirmam que algumas mães de uma escola em Araçatuba, no interior do Estado de São Paulo, teriam ficado preocupadas e inseguras após a admissão de professores homens nas instituições públicas de ensino infantil. O projeto foi protocolado na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo.

Não perca o que está bombando nas redes sociais

De acordo com Paschoal, caberia aos homens desempenhar as demais atividades, como as esportivas, administrativas e pedagógicas. No entanto, alguns críticos à proposta defendem que a ideia é uma “visão binária e sexista”, mas a deputada discorda.

“A luta das mulheres sempre foi dividir tarefas em casa. Não vejo essa relação entre o trabalho na creche e na vida doméstica”, justifica. “Acredito que essa lei vai ser muito importante para proteger meninos e meninas”, disse ela ao Universa, do UOL.

Leia também: Após noticiar caso de homofobia, jornalista manda recado ao vivo

+ Ex-esposa de advogado de Bolsonaro fala pela primeira vez sobre agressão