Goleiro Bruno é inocentado em caso de vídeo com mulheres

A decisão cria a possibilidade de progressão de pena e regime semiaberto

O goleiro Bruno Fernandes de Souza, preso em 2010 pela morte de Eliza Samúdio e pelo cárcere privado do filho Bruninho, foi absolvido, na segunda-feira (5), no processo para analisar o caso de um vídeo.

Divulgado no mês passado, Bruno aparece ao lado de mulheres em um bar enquanto deveria estar prestando serviços a uma entidade de apoio aos detentos.

Com a decisão após a divulgação do vídeo, o goleiro teve suspenso seu direito de trabalhos externos. Porém, com a decisão tomada ontem, o atleta está sendo beneficiado com a possibilidade de obter a progressão de pena o regime semiaberto.

Leia também: Mãe de Eliza Samudio conta como neto descobriu crime do pai, o goleiro Bruno

A responsável por inocentar Bruno foi uma comissão formada dentro do presídio de Varginha (MG), onde Bruno cumpre a pena. A decisão foi tomada após ouvir testemunhas e verificar que ele não cometeu irregularidades ao se encontrar com duas mulheres e ser flagrado com uma lata de cerveja sobre a mesa.

O Ministério Público solicitou que Bruno passe por um exame criminológico antes de ser colocado na rua, mas o juiz ainda não definiu se isso será necessário.

Fábio Gama, advogado do ex-goleiro do Flamengo, disse em uma entrevista ao Estado que, com a progressão de pena, Bruno poderá dormir em casa e voltar a jogar futebol profissionalmente.

Leia também: Sancionada lei que iguala premiação esportiva para mulheres e homens

Conceição Evaristo é homenageada nas provas do ENEM 2018

Siga CLAUDIA no Instagram

%d blogueiros gostam disto: