Família brasileira é encontrada morta em apartamento no Chile

A família estava no país para comemorar o aniversário de 15 anos de uma filha

Seis brasileiros foram encontrados mortos em um apartamento em Santiago, no Chile, na última quarta-feira (22). A identidade das vítimas foi informada nesta quinta (23) por um parente da família. Cinco eram catarinenses e uma, goiana.

Os bombeiros suspeitam que um vazamento de gás tenha sido a causa da morte da família, que estava viajando para comemorar o aniversário de um dos filhos, Caroline Nascimento de Souza, que completaria 15 anos na sexta-feira (24). O prédio, no centro da capital chilena, foi esvaziado durante as operações.

As vítimas foram identificadas como Fabiano de Souza, de 41 anos, pai de Caroline, a mãe Débora Muniz Nascimento de Souza, 38 anos, Felipe Nascimento de Souza, 13 anos, irmão da aniversariante, Jonathas Nascimento Kruger, de 30 anos, irmão de Débora, e sua esposa, Adriane Kruger, além da própria Caroline.

Jonathas e Adriana Jonathas, irmão de Débora, e Adriana, sua esposa, também foram encontrados mortos em apartamento no Chile.

Jonathas, irmão de Débora, e Adriana, sua esposa, também foram encontrados mortos em apartamento no Chile. (G1/Arquivo Pessoal/Reprodução)

O casal e os dois filhos adolescentes moravam em Biguaçu, na Grande Florianópolis. O segundo casal morava em Hortolândia, no interior de São Paulo.

As informações foram repassadas por Noemi Fortunato Nascimento, prima de Débora e Jonathas, ao G1. “O irmão da Drica está indo hoje para lá. Por enquanto, ainda não sabemos como será o translado, estamos aguardando por mais informações”, explica a prima. A família busca doação de recursos para a viagem.

Investigação

Segundo o Itamaraty, um diplomata do Consulado do Brasil em Santiago foi alertado por um delegado brasileiro sobre o incidente com a família. O diplomata, segundo a imprensa chilena, foi quem acionou a polícia.

De acordo com o jornal “El Mercurio”, os policiais encontraram um forte cheiro de gás quando entraram no apartamento, que estava alugado pela família no Airbnb desde domingo (19). Os bombeiros ainda estão fazendo a perícia para comprovar o vazamento.

A companhia de aluguel de imóveis emitiu uma nota à imprensa afirmando estar “profundamente consternados com este trágico incidente. Nós nos solidarizamos com os familiares e estamos em contato para prestar todo apoio necessário aos familiares neste momento difícil. A segurança de nossa comunidade de viajantes e anfitriões é a nossa total prioridade”.

A empresa ainda anunciou que irá arcar com os custos dos traslados dos corpos do Chile para o Brasil.

O governo do estado encaminhou uma nota de pesar e informou que se solidariza com familiares e amigos e que está acompanhando a investigação das circunstâncias das mortes pelas autoridades chilenas. A Prefeitura de Biguaçu também decretou luto oficial na cidade.

Prédio Bombeiros apontam vazamento de gás como principal suspeita da causa da morte da família brasileira

Bombeiros apontam vazamento de gás como principal suspeita da causa da morte da família brasileira (Google Maps/Reprodução)

Morte da mãe das vítimas

De acordo com Mirivaldo Aquino de Campos, advogado da família catarinense, a mãe de Jonathas e Débora também faleceu em Florianópolis. O velório aconteceu nesta manhã de quinta-feira (23).

“Vamos primeiro enterrar a mãe depois vamos ver o que fazer”, disse o advogado da família catarinense.

A prima Noemi afirmou, também, que a família está recebendo informações do caso por meio de amigos de trabalho de Jonathas, que moram em São Paulo e estão em contato com a polícia chilena.

Leia também: Estudo alerta pais a não deixarem crianças dormirem em cadeirinha do carro

+ Pai mata os 5 filhos após eles voltarem de viagem à Disney

Siga CLAUDIA no Youtube