Mulher foi estuprada em 1983; este ano, DNA ajudou a prender o criminoso

A vítima procurou a polícia após ouvir histórias de como estavam usando o material genético para resolver crimes antigos

No dia 22 de agosto de 1983, uma mulher em Coral Springs, na Flórida, foi acordada pela presença de um homem desconhecido em seu quarto. O invasor a ameaçou com uma faca e, após estuprá-la, disse que a amava fazia meses.

Veja o que está bombando nas redes sociais

Descrito como um homem magro e branco, de cabelos castanhos e um forte sotaque sulista norte-americano, o suspeito não foi identificado. Tampouco as amostras de DNA coletadas na cena foram de alguma serventia devido a simplicidade da tecnologia existente na época.

O caso poderia ter sido esquecido, não fosse pela iniciativa da vítima em procurar a polícia após ouvir histórias de como investigadores estavam usando DNA para solucionar crimes antigos.

Assim, quase quatro décadas depois, no dia 27 de junho, os detetives descobriram que o material genético encontrado nas roupas da vítima pertencia a Timothy Norris, um criminoso já conhecido pela polícia.

Preso na Virgínia Ocidental por assalto armado a um banco, Norris já havia estado na cadeia antes por assédio e sequestro, segundo informações das autoridades. Aos 60 anos, ele foi acusado de violência sexual e extraditado para a Flórida.

Leia também: Filho da rainha Elizabeth, príncipe fala sobre acusação de abuso sexual

+ Homem flagra mulher sendo estuprada e pede para participar do abuso

PODCAST Como lidar melhor com seus problemas