Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Este aplicativo é tão eficaz quanto um anticoncepcional comum

Natural Cycles é um software e foi certificado como método contraceptivo em caráter pioneiro

Por Isabella Marinelli - Atualizado em 21 fev 2017, 11h21 - Publicado em 21 fev 2017, 11h17

Quase 60 anos depois das primeiras pílulas anticoncepcionais chegarem ao mercado, surge o Natural Cycles. Método inovador, ele é um software que serve como saída à contracepção hormonal.

Funciona assim: o aplicativo monitora com algoritmos a taxa de fertilidade feminina, sem intervenção de hormônios ou dispositivos no organismo. Para isso, precisa de dedicação da usuária: todos os dias, ela deve medir sua temperatura com um termômetro basal colocado debaixo da língua e registrar no app.

Leia também: O anticoncepcional falha. Qual a frequência e por que acontece?

A partir daí, entram em ação a ciência e a tecnologia através dos estudos da física nuclear suíça Elina Berglund e seu marido Raoul Scherwizl. A temperatura é crucial para se descobrir em que fase do ciclo a mulher está. Por exemplo: depois da ovulação, o aumento dos níveis de progesterona faz com que o corpo da mulher fique quase um grau mais quente. O calor também interfere na taxa de sobrevivência dos espermas, nas alterações no ciclo e, consequentemente, nos picos de fertilidade.

Continua após a publicidade

Então, o resultado desse cálculo determina como o aplicativo vai alertá-la: com um cartão vermelho sobre a necessidade de proteção nos dias em que ela estará mais fértil, ou verde quando não há risco de fecundação ao transar desprotegida.

natural-cycles-anticoncepcional-app
Reprodução/

Antes de qualquer palpite, não se engane: ele é preciso demais para ser comparado à tabelinha. Seu sistema lida com informações minuciosas e pessoais. Ao contrário do método adotado pelas nossas bisavós, o app compreende que nem todas as mulheres têm ciclos regulares de 28 dias e calcula os avisos partindo do princípio de que seja possível engravidar em apenas 6 dias por mês.

Toda essa adaptação ao calendário de cada mulher aumenta os acertos de quais dias a usuária corre o risco de ficar grávida ou não. O mais impressionante é que, se usado corretamente, o Natural Cycles é um método mais seguro que a camisinha e com taxas de eficácia semelhantes à pílula – em testes realizados com mil mulheres, menos de cinco engravidaram.

Leia também: Trombose por anticoncepcional: “É raro, mas aconteceu comigo”

Continua após a publicidade

De tão expressivos, esses números chamaram a atenção das organizações de saúde. O órgão de inspeção e certificação alemão Tüv Süd testou clinicamente o Natural Cycles em dois estudos com mais de 4 mil mulheres – e o classificou como um método de contracepção confiável na categoria médica, podendo ser prescrito pelo Serviço de Saúde Nacional, do Reino Unido, assim como acontece com preservativos, implantes e pílulas. O aplicativo é o primeiro software do mundo a ser oficialmente certificado por autoridades de saúde.

À revista Wired, a fundadora Elina Berglund conta que desenvolveu o aplicativo porque queria que seu corpo ficasse um tempo sem pílula. “Eu não encontrava boas formas naturais de controle de natalidade, então desenvolvi um aplicativo para mim mesma”.

Leia também: 7 métodos contraceptivos ideais para o pós-parto

O negócio cresceu. Já são mais de 150 mil usuárias do Natural Cycles em 161 países. É possível testá-lo gratuitamente por um mês ou optar pelo pacote anual, que custa US$ 4,20 mensais com o termômetro basal incluso.

Continua após a publicidade

Apesar disso, sem preservativos de barreira, não é possível se proteger de doenças sexualmente transmissíveis.

Publicidade