O cantor Biel será julgado na corte americana por violência doméstica

Após denuncia de assédio sexual por jornalista, ele se mudou para os EUA e se casou com brasileira naturalizada no país

Em junho de 2016, a jornalista Giulia Pereira denunciou o cantor Biel, 22 anos, de a ter assediado sexualmente durante uma entrevista. Como prova, ela incluiu no processo o áudio da conversa, na qual o cantor disse frases como “Queria que sua entrevista fosse a última do dia, te levaria para um hotel e te estupraria rapidinho.” A repercussão negativa do caso fez com que Biel interrompesse a sua carreira em ascenção no Brasil para se mudar para Los Angeles, nos EUA.

Veja também: Coluna: O dia em que conheci o cantor Biel, durante uma viagem para o Prêmio CLAUDIA

No entanto, parece que o cantor não aprendeu nada com o ocorrido. A modelo brasileira naturalizada norte-americana Duda Castro, 26 anos, com quem o cantor se casou há cerca de um ano, disse em entrevista ao colunista Leo Dias, do O Dia, que Biel a agrediu física e moralmente durante a Páscoa. O caso será julgado no próximo dia 26 de abril pela Corte Americana, segundo ela.

Duda Castro mostra as marcas de agressão

Duda Castro mostra as marcas de agressão (Duda Castro/Divulgação)

De acordo com o relato da jovem, o casal teria tido uma séria discussão que resultou no cantor levando 13 pontos na testa e em Duda apanhando não apenas do marido como da irmã dele, Giovana, mesmo depois de desmaiada. Segundo ela, o rapaz temia perder o Green Card, uma vez que o casal está em processo de divórcio e, por isso, arquitetou a briga e registrou em vídeo.

Em resposta no seu Instagram Stories, Biel publicou vídeos dizendo que Duda o agrediu com uma garrafa por não aceitar o processo de divórcio e divulgou o trecho do vídeo em que a agressão acontece. Segundo ele, nesse dia, a modelo saiu de casa algemada e passou 24 horas presa. De acordo com ele, Duda também será julgada no processo.

Leia mais: Você sabe o que é gaslighting?

No relato feito ao O Dia, Duda disse que Biel afirmava não ter dinheiro, mesmo com contratos fechados nos EUA, e a fazia custear casa, viagens e objetos de luxo comprados por ele – resultando em uma dívida de 12 mil dólares que a fez perder a casa onde vivia.

“Ele me conquistou aos poucos, mas veio morar comigo nos Estados Unidos no segundo mês de namoro, quando sua equipe sugeriu que ele sumisse, por conta dos escândalos de assédio que ele vivia no Brasil”, contou a modelo. “Logo em seguida me pediu em casamento para se legalizar nos Estados Unidos, fato assumido por ele no último mês do matrimônio. Sofri nos últimos 7 meses tudo quanto foi tipo de violência verbal, sexual e psicológica.”

“Ele me abandonou diversas vezes, me traiu, me afastou dos meus amigos, me manteve dormindo no chão de casa nos últimos meses e, muitas vezes, sem comida. Sofri muita humilhação. Me chamava de esposa e dizia para os outros que estávamos separados. Me prendia do lado de fora de casa enquanto estava na balada com outras mulheres. Fui ao meu limite na Páscoa e acabei tendo uma terrível briga com ele. Estou destruída e pesando 45 quilos. Só quero minha alegria de viver de volta”, concluiu Duda.