Atriz vítima de tráfico de mulheres reencena agressões para filme

Frida Farrell decidiu colocar o episódio traumático de sua vida nas telonas

Vítima de tráfico de mulheres, a atriz sueca Frida Farrell decidiu tornar o episódio traumático de sua vida em drama cinematográfico. O intuito é alertar outras garotas.

Aos 23 anos, Frida foi mantida como escrava sexual por três dias em um apartamento em Londres. Iniciante na carreira de modelo, ela foi convencida a gravar um vídeo publicitário por 7 000 euros, aproximadamente 30 000 reais. O sonho, no entanto, acabou se tornando uma armadilha e Frida foi capturada por bandidos e abusada sexualmente.

A história de sofrimento acabou servindo de inspiração para Frida iniciar o projeto. Ela roteirizou e atuou no longa “Apartament 407“, drama que conta o período em que foi agredida e estuprada.

“Eu quero que o público aprenda a não fazer suposições”, disse em entrevista ao site LinkTV. “Nós vemos como possíveis alvos pessoas vulneráveis, mas pode acontecer com qualquer um… Não é uma questão de ser rico ou pobre”, disse.

Sem data de estreia no Brasil, o filme foi dirigido pelo cineasta Rudolf Buitendach. Atualmente, Frida tem 39 anos e o responsável pelo seu sequestro ainda não foi encontrado.

Assista ao trailer do filme: 

Leia também: Mãe chama a polícia ao flagrar filha sendo abusada por avô na piscina

Homem que ‘brincava’ com arma mata acidentalmente namorada de 22 anos

Siga CLAUDIA no Instagram