Anitta quebra silêncio sobre quadro de depressão

A cantora também comentou sobre sua bissexualidade e preconceito

Em passagem pela Itália, Anitta concedeu uma entrevista bem sincerona ao site Freeda sobre seu caso de depressão. A cantora contou que a doença a atingiu em cheio pela pressão de comentários sobre a sua vida e carreira. “Acho que a depressão chegou para mim quando comecei a prestar atenção demais ao que as pessoas tinham a dizer sobre mim”, disse.

Não perca o que está bombando nas redes sociais

De acordo com Anitta, entender que as pessoas não a conheciam de verdade foi o que a ajudou a se sentir melhor. “Quando você entende que as pessoas não conhecem a sua história, não sabem pelo que você passou, não sabem como é… Estão vendo de fora e não sabem o que passou para chegar até aquele ponto. Quando entendi isso, comecei a ver os comentários, a pressão e as expectativas que têm de mim assim ‘é, eles não sabem de nada’. Eles estão falando, mas não sabem a coisa real que se passa na minha vida. Não tem propriedade para falar. Minha mãe tem, meu irmão tem… Quanto entendi isso, fiquei melhor na minha vida”, explicou.

Anitta fala sobre depressão

Anitta fala sobre depressão (Reprodução/Facebook)

A artista, que arrasta multidões de fãs por onde passa, também abriu o jogo sobre os preconceitos por ser mulher, jovem e usar a sensualidade no trabalho. “Quando as pessoas veem você sendo sensual na música urbana e basicamente rebolando a bunda, elas pensam que você não é inteligente ou talentosa o suficiente, que você não tem seus próprios pensamentos”, afirmou.

Anitta também falou sobre sua bissexualidade. Apesar de boatos de que ela já havia se relacionado com mulheres, a cantora só assumiu sua sexualidade no ano passado. “Eu sempre gostei de garotas. Contei para a minha mãe quando tinha 13 anos. Só esperei pelo melhor momento para contar ao público para que as pessoas não criassem títulos sensacionalistas e tratassem isso como uma grande coisa. Quero que minha bissexualidade seja natural e seja tratada com normalidade”, finalizou.

PODCAST – Está na hora de pedir aumento de salário?