Afegã famosa por ter sido capa de revista é presa no Paquistão

Gula ficou famosa por estampar uma edição da revista National Geographic, em 1985, com apenas 12 anos. Aos 46, foi detida por posse de documento falso.

A garota afegã que ficou mundialmente conhecida pelo olhar emblemático estampado na capa de uma edição da revista National Geographic em 1985, foi presa nesta quarta-feira (26), no Paquistão. Segundo informações divulgadas pela polícia local, a mulher foi detida por estar carregando consigo um documento de identidade falsificado – nele, constava que ela havia nascido naquele país.

menina-afega-capa-nationall-geographic

Leia mais: O que os refugiados levam em suas malas?

Sharbat Gula conseguiu a documentação após subornar um trio de funcionários. A afegã de 46 anos também havia conseguido identidades paquistanesas para seus dois supostos filhos, de acordo com declaração dada pela própria à Agência Efe, órgão responsável por investigações de delitos em todo o território nacional. A mulher, que vive desde a infância em um campo de refugiados, será levada a uma prisão feminina para aguardar o julgamento. Caso condenada, sua pena máxima pode ser de 7 anos.

Veja também: Em vídeo emocionante, garota síria refugiada narra sua jornada.

Agentes pertencentes ao órgão federal que está cuidando do caso já afirmaram que há a possibilidade de Gula ser expulsa do Paquistão. Essa é uma prática bem comum: já foram registradas várias ocorrências de refugiados naturais do Afeganistão que se apresentam com uma identidade falsa. Cerca de 1,4 milhão de afegãos que habitam o país possuem registro legal, outros 900 mil padecem em uma situação ilegal. 456 mil dessas pessoas já foram deportadas para sua terra-natal após receberem o ultimato das autoridades paquistanesas para irem embora.

sharbat-gula

Leia mais: Refugiados ensinam idiomas, danças e culinária em São Paulo.

Os belos olhos esverdeados de Gula foram registrados pelo fotógrafo norte-americano Steve McCurry, quando a pequena possuía apenas 12 anos. Steve fez o clique que imortalizou o rosto da menina, no ano de 1985, durante uma visita ao campo de refugiados do município de Peshawar. A imagem fez tanto sucesso, que é considerada um dos maiores ícones da fotografia contemporânea. O retratista registrou a mesma mulher, 17 anos depois, e descobriu que ela desconhecia completamente o fato de ser famosa mundialmente.

Veja também: Entenda o caso dos refugiados: Por que eles deixam seus países e o que você tem a ver com isso.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s