Assine CLAUDIA por R$2,00/semana
Continua após publicidade

O impacto da Casa de Criadores na carreira de seus estilistas

Jorge Feitosa, Alexandre dos Anjos e Vicenta Perrotta estão ministrando oficinas nesta temporada e contam um pouco sobre sua trajetória no hub criativo

Por Raíssa Basílio
9 dez 2023, 09h00

A Casa de Criadores é um evento reconhecido por ser uma plataforma de lançamento para novos talentos no mundo da moda, com foco na pluralidade cultural do Brasil. Idealizada por André Hidalgo, produtor e jornalista de moda, trata-se de uma iniciativa fértil para propostas vanguardistas, experimentações estéticas e discussões sobre identidade, gênero e sustentabilidade na moda, que oferece projeção aos talentos nacionais.

Mas e depois da Casa de Criadores, quais são os próximos passos para os estilistas que estão envolvidos no projeto? Conversamos com os criativos Jorge Feitosa, Alexandre dos Anjos e Vicenta Perrotta sobre como o evento ajudou em suas carreiras.

Liberdade e criatividade

“A Casa de Criadores realmente é um celeiro de criatividade e liberdade”, diz Alexandre dos Anjos. “Vemos algo que vai mais para o campo da subjetividade e da validação do criador. É sobre a nossa essência”. O artista visual e designer Alexandre dos Anjos começou sua jornada na moda em um curso de desenho e figurino numa ONG no Campo Limpo, São Paulo. Após explorar a área, fez cursos especializados e ingressou na Faculdade Santa Marcelina.

Estilistas da Casa de Criadores sobre a projeção do evento em suas carreiras
Alexandre dos Anjos na Casa de Criadores. (Raíssa Basílio/Reprodução)

Sua trajetória profissional abrangeu várias confecções de moda, até descobrir seu amor pelo Carnaval, onde desenvolveu um portfólio próprio e foi contratado por uma escola de samba. O momento de maior destaque veio quando participou da Casa de Criadores em 2020, quando completou 10 anos de graduação. Seu foco principal na produção está no desenho e na pintura, elementos que ele mantém como essenciais em seu trabalho.

“O principal da minha produção é o desenho e a pintura. Consigo expressar ali a minha a minha potência. Sabe quando a gente se reconhece como artista? Quando eu fecho os olhos, penso que quero desenhar e pintar pelo resto da minha vida”, diz. “A moda entra assim como um alicerce e um sistema de produção. É através da roupa que eu acabo propagando a minha pintura”. Alexandre dos Anjos está com uma exposição nesta edição da Casa de Criadores e acredita que fazer parte da line-up do evento oferece plataforma e perspectiva para suas expressões artísticas.

Continua após a publicidade

Resíduos na moda

Jorge Feitosa, estilista de Pernambuco, traz para a Casa de Criadores peças fundamentadas na SULANCA, um movimento histórico de reaproveitamento de retalhos do tecido helanca. Ele busca não só criar moda, mas também gerar reflexões sobre a sustentabilidade e o significado dos resíduos na indústria têxtil.

Estilistas da Casa de Criadores sobre a projeção do evento em suas carreiras
Designer de moda Jorge Feitosa (Raíssa Basílio/Reprodução)

“Eu acho que não existe nenhum lugar como a Casa de Criadores. Já estou na décima edição e em nenhum momento eu ouvi alguém falar que não é permitido fazer algo”, conta Jorge. Ele conta que mesmo sua timidez nunca o atrapalhou, e que sente estar um espaço realmente seguro, que apoia seus talentos. “Eu podia trocar com os outros estilistas, eles me procuravam e existe uma abertura muito grande, de parceria mesmo, principalmente com o André [Hidalgo, idealizador do evento]. Não tem competição, algo muito raro no mundo da moda”.

Juntamente com Vicenta Perrotta, os dois estão ministrando a Oficina de Criadores. Perrotta desafia os estereótipos na moda, buscando inclusão e acessibilidade. Ela critica a exclusividade da moda tradicional e usa o descarte têxtil da indústria para criar peças exclusivas e inclusivas para corpos não convencionais. Seus ateliês, o TRANSmoras e o ATM Lab, são espaços onde ensina sua técnica de transformação do lixo da moda em moda sustentável e colaborativa, compartilhando seu conhecimento para promover a inclusão na indústria fashion.

Estilistas da Casa de Criadores sobre a projeção do evento em suas carreiras
Vicenta Perrotta ministrando uma aula na Casa de Criadores. (Raíssa Basílio/Reprodução)

“A Casa de Criadores é uma plataforma importante para mostrar o trabalho enquanto desfile. Eu uso a moda como plataforma para trazer o discurso – e para destruir isso também. É um lugar para mostrar meu trabalho com segurança, com estrutura, com camarim e alimentação, isso também importa, sabe?! Olhamos os estilistas ricos da indústria e acha que é tudo um sonho, mas não é isso não. “.

Em uma coisa os três concordam: a Casa de Criadores é uma plataforma de liberdade, que está em constante transformação e dá espaço aos talentos nacionais, sem limitações, e com estrutura digna para seus membros.

Acesse o nosso Canal de WhatsApp e receba nossos conteúdos diretamente no seu celular!

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

O mundo está mudando. O tempo todo.
Acompanhe por CLAUDIA e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.

Acompanhe por CLAUDIA.

Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Moda, beleza, autoconhecimento, mais de 11 mil receitas testadas e aprovadas, previsões diárias, semanais e mensais de astrologia!

Receba mensalmente Claudia impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições
digitais e acervos nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 12,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.