A delicada arte de flambar

Saiba mais sobre técnica que agrega o sabor e o aroma de algumas bebidas a pratos doces ou salgados e aprenda receitas deliciosas

A palavra flambar vem do francês flamber, que significa “passar pela chama” e, como muitas técnicas culinárias, também foi descoberta acidentalmente. Diz a história que surgiu com um descuido do chef Henri Charpentier, no final do século 19. Ao preparar uma sobremesa (o famoso Crepe suzette, para Edward VII, príncipe de Gales), ele se distraiu e o fogo atingiu a frigideira em que estava o doce regado com conhaque.

O conhaque, aliás, é uma das melhores bebidas para flambar, ao lado de conhaque, calvados, armanhaque, licor, vodca, uísque e rum –  todas com 40% de teor alcoólico. Isso porque, em chamas, o álcool evapora, deixando apenas seu aroma e sabor acentuados no alimento. “O ideal é flambar o prato somente no momento de servir”, ensina a consultora de culinária Bettina Orrico.

E se você tem dúvidas sobre como flambar, uma explicação básica: na hora de fazê-lo, despeje a bebida cantinho da frigideira e incline-a levemente para que a chama do fogão “suba” na panela. Parece complicado, mas o resultado é excepcional.

Aprenda receitas flambadas: