Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

A palavra de uma mulher

CLAUDIA abre um canal fixo para relatos de mulheres que sofreram violências e desejam contar suas histórias

Por Da Redação - Atualizado em 20 jul 2020, 18h04 - Publicado em 20 jul 2020, 18h30

A palavra é poderosa. Ela nos permite externalizar sentimentos que há tanto tempo vinham se organizando dentro de nós. Quando falamos, tudo que era subjetivo e pessoal se torna palpável. No caso de violências, a palavra pode demorar a ser falada, pois a dor é grande.

Mas, uma vez dita, ela ajuda a chegarmos mais próximo da justiça e ainda inicia um processo de cura pessoal, impulsionado pelo sistema de apoio que se forma quase que imediatamente após a declaração vir à tona.

Se não bastasse esse efeito já tão benéfico, a palavra ainda estimula outras pessoas a falar. Ela representa o rompimento de um ciclo de violência que é perpetrado também pelo silêncio. Quando uma fala, inspira nas outras a coragem necessária para seguir o mesmo caminho.

Nas últimas semanas, CLAUDIA ofereceu seus canais para que mulheres falassem de traumas que nunca haviam compartilhado em público. São dores que por anos as atormentaram, fizeram sentir culpa, dor, medo. Falar foi preciso para desengasgar. E aconteceu justamente o esperado. Quando uma falou, outras também decidiram falar.

Continua após a publicidade

A partir de agora, CLAUDIA mantém esse canal aberto e oferece acolhimento para quem quiser libertar as palavras e as dores que elas carregam. Fale com CLAUDIA em falecomclaudia@abril.com.br.

Relacionamento abusivo: como saber se você está em um

Publicidade