Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Viviane Araújo: “A mancha é uma família… Hoje vamos mostrar a emoção na avenida “

Atriz se emocionou à frente da bateria da Mancha Verde, na primeira noite de desfiles das escolas de samba de São Paulo

Por Silvio Carvalho Atualizado em 14 jan 2020, 20h35 - Publicado em 13 fev 2015, 20h52

A rainha de bateria Viviane Araújo mostrou todo seu ziriguidum no sambódromo do Anhembi, nesta sexta-feira (13), em São Paulo. Com os pernões de fora e uma barriga de dar inveja, a intérprete de Naná, em Império, usou e abusou das plumas no desfile da Mancha Verde. 

A escola, que está comemorando o centenário do Palmeiras, foi a primeira a entrar na avenida. Com o enredo “Quando surge o Alviverde imponente… 100 anos de lutas e glórias”, a escola retrata a luta dos italianos, que chegaram no século passado ao Brasil e a influência deles na cultura e na gastronomia brasileira. 

Com tons de verde e algumas uvas penduradas, a fantasia de Vivi representou a colheita do vinho, um dos símbolos gastronômicos dos italianos. Ainda na concentração, a rainha falou a TITITI Online sobre a emoção de estar à frente da Mancha mais uma vez: ” É lindo, muita emoção. A mancha é uma família”, disse. 

E mesmo depois de ter enfrentado um dia todo de gravação da novela, desde às 6h da manhã, Vivi continuava com a corda toda e aproveitou para desmentir os boatos de que estaria deixando a escola paulistana. “Eu tenho 10 anos de Mancha e nada mudou”. É isso aí, Vivi!

Leo Franco / AgNews
Leo Franco / AgNews

 

Continua após a publicidade
Publicidade